Superação e desafios: conheça a história da gari que virou escritora em Goiânia

Foram mais de dois anos de produção, que contou com muitos eventos para levantar o dinheiro para impressão do livro

Augusto Araújo -
Jucilene Mota Duarte, gari que trabalha na Comurg, lança livro com histórias de superação. (Foto: Francis Maia/Prefeitura de Goiânia).

Um desafio proposto na igreja. Foi assim que Jussilene Mota Duarte, gari que atua como jardineira na Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), deu início à escrita do livro “Sem Vergonha”.

A obra traz relatos de diferentes trajetórias de superação feminina. Em entrevista ao Portal 6, a autora afirmou que espera que o livro, feito em conjunto com outras 12 mulheres, sirva de inspiração para outras pessoas em situações difíceis.

“A gente fala de histórias de luta, traumas, processos de curas que passamos. Cada uma conta uma experiência que viveu, sem medo de se expor e ser criticada. Por isso o nome ‘Sem Vergonha'”.

Tudo teve início ainda em 2019, a partir de uma mentoria na Igreja de Deus, localizada no setor Pedro Ludovico, a qual Jussilene frequenta.

“Em uma palestra que tivemos, foi feito um desafio para escrever um livro, sobre qualquer assunto. Então, a mentora sugeriu que poderíamos escrever sobre nossas vidas e eu topei participar do projeto”, explicou a gari.

Assim, ela se juntou às outras co-autoras para dar início à obra literária. Elas contaram com a ajuda da pastora Eucivânia Barros para escrever os relatos, enquanto elas revelavam histórias sobre a própria vivência.

Jussilene revelou que nunca tinha pensado em fazer algo literário, sendo uma grata surpresa fazer parte dessa obra. Ao todo, foram dois ano e meio para que ‘Sem Vergonha’ fosse concluído.

A gari relembrou que foi necessário muita luta para que o livro pudesse ser finalmente lançado. “Tivemos que organizar galinhadas, feijoadas, até um bazar, para juntar dinheiro e poder pagar a impressão na gráfica”.

A funcionária da Comurg explicou que conciliar o trabalho com a produção não foi problema. As autoras se organizaram para escrever a obra durante à noite, enquanto iam para o serviço de manhã.

O livro de 128 páginas foi visto pela primeira vez na igreja em que Jussilene frequenta, e apresentado aos funcionários da Prefeitura no último dia 1º. A obra também está sendo vendida em diferentes livrarias, pelo valor de R$ 30.

“Ao ver as coisas acontecendo, eu penso que é Deus agindo. Eu pedi muito para Ele abrir as portas para podermos vender esse livro. Estou maravilhada”, comemorou Jucilene.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.