Goiano que perdeu parte do rosto após acidente com fogos de artifício viraliza na internet

Jovem acredita que, ao expor rosto e história da vida dele, pode inspirar outras pessoas a se aceitarem

Augusto Araújo -
Samuel Rodrigues perdeu parte do rosto após acidente com fogos de artifício, em 2012. (Foto: Reprodução/Instagram).

Há cerca de 10 anos, em 2012, Samuel Rodrigues perdeu parte do rosto ao seu atingido por fogos de artifício, enquanto trabalhava em um show na cidade de Caldas Novas, localizada no Sul Goiano.

No acidente, ocorrido em novembro daquele ano, ele acabou perdendo o nariz, palato superior, maxilar, 100% da visão do olho direito e 80% no olho esquerdo.

Atualmente com 29 anos, o morador de Trindade, município da Região Metropolitana de Goiânia, viralizou nas redes sociais ao compartilhar a própria história de superação e os vídeos dele já acumulam milhões de visualizações.

Um grande sucesso é uma publicação bem-humorada, em que um usuário do TikTok pergunta para Samuel como ele respira e o goiano responde: “Faço fotossíntese”. O vídeo já acumula mais de 3,5 milhões de reproduções no TikTok.

Mas essa história teve começo há aproximadamente três meses. À BBC, Samuel contou que assistia uma live de uma pessoa que ele admira, e pediu para participar, mostrando o rosto pela primeira vez na rede social.

“Eu pensei que fosse ter julgamento, mas me acolheram tão bem, que eu quis continuar fazendo isso”.

Após ser recebido bem pelos espectadores da transmissão ao vivo, Samuel entendeu que poderia ajudar outros indivíduos ao contar a própria trajetória.

“Percebi que eu posso estar ajudando outras pessoas que estão com algum complexo, com depressão, com autoestima baixa, a se aceitarem”.

Atualmente, o jovem é aposentado, devido aos problemas de visão. Ele mora em Trindade com a esposa e o filho de três anos de idade.

Reconstrução facial

Em setembro de 2013, Samuel fez uma cirurgia de reconstrução facial no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (HC/UFG). Este procedimento, inclusive, foi o primeiro do gênero no estado de Goiás.

O jovem goiano disse que ainda precisa fazer uma nova operação, para reestabelecer o funcionamento do sistema respiratório.

“[A cirurgia] Seria para preencher a estrutura do rosto, pois eu perdi praticamente todos os ossos dos olhos para baixo. A região nasal e oral se tornaram uma coisa só. Eu respiro pela boca e pela traqueostomia”, disse.

Embora seja um desejo atual do jovem, ele evitou novos procedimentos após a primeira reconstrução. ““O pós-operatório foi muito traumático. A médica foi atenciosa, porém, foi doloroso e traumático”.

Veja vídeo que viralizou a seguir:

 

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.