Está concluído o inquérito sobre sequestro e morte do cartorário de Rubiataba

Além da viúva mandante do crime e amante, a Polícia Civil também indiciou mais cinco pessoas

Da Redação -
O cartorário Luiz Fernando Chaves, de 40 anos, foi sequestrado e morto na noite no último dia 28. Os sequestradores disseram a Polícia Civil que a esposa foi a mandante do assassinato. (Foto: Captura)

A Polícia Civil (PC) divulgou nesta segunda-feira (10) a conclusão do inquérito sobre o sequestro seguido de morte sequestro seguido de morte do cartorário de Rubiataba, Luiz Fernando Alves Chaves, de 40 anos. O crime, que envolve uma extensa cadeia de pessoas, inclusive com possível participação ativa da viúva, ocorreu do dia 28 de dezembro de 2021.

Segundo o delegado Marcos Adorno, seis pessoas suspeitas estão presas. “Indiciamos sete pessoas, sendo que seis estão presas. Permanece sendo procurado Luzimar Francisco Neto, vulgo ‘chefe’, o que foi contratado para praticar todas as condutas em desfavor de Luiz Fernando”, explica.

O corpo de Luiz Fernando Alves Chaves foi encontrado em canavial, na madrugada do dia seguinte ao crime, com 17 tiros.

PublicidadePublicidade

Momentos antes, conforme investigação, ele estava sozinho na residência, fazendo um curso online, quando foi surpreendido por rapazes que entraram no local.

Os jovens, de 23 anos e 21 anos, o levaram dentro da caminhonete Toyota Hillux, que estava na garagem, para um lugar ermo e cometer o assassinato.

Além deles, outros quatro foram detidos preventivamente. A primeira é a viúva do cartorário, investigada por ser a mandante do crime. Casados desde 2013, os dois tiveram três filhos.

Outro é o dono de uma garagem de veículos de Anápolis. Ele é agiota e suspeito de recrutar comparsas para roubar a caminhonete Toyota e matá-lo.

Presa no Setor Bueno, em Goiânia, no último dia 06, a quinta pessoa detida é amante da viúva do cartorário. Ela é suspeita de ajudar a arquitetar o crime premeditado.

Por último, a Polícia Civil prendeu a cunhada do cartorário, mas não foi divulgado qual teria sido a participação dela no crime.

No momento, segue a busca do paradeiro de Luzimar, vulgo chefe. Informações podem ser repassadas para o telefone 197 ou (62) 3325-1260.

 

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.