Estímulo no transporte coletivo da Grande Goiânia não acompanha aumento imediato da frota

CMTC diz que ainda está realizando estudos. Consórcio ainda planeja retorno do Citybus e implantação de bicicletas compartilhadas nos terminais

Augusto Araújo -
Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) regulamenta frota de ônibus na capital. (Foto: Divulgação)

Apesar da implementação de estímulos para a Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) de Goiânia, a frota da capital ainda não está acompanhando o mesmo ritmo dessas novidades.

Isso porque, atualmente, o projeto da Nova Rede Metropolitana de Goiânia (RMG) já conta com novos produtos tarifários, como o Bilhete Único, Meia Tarifa e o Passe Livre do Trabalhador para os usuários utilizarem.

No entanto, a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), consórcio que administra o sistema de ônibus na capital, não deve promover imediatamente a renovação dos veículos.

Em resposta ao Portal 6, a empresa afirmou que ainda são realizados estudos para identificar as necessidades da população e, assim, informar o tamanho da frota que atuará no município.

No entanto, a CMTC garantiu que a atualização dos veículos será feita até 2025, com 100% de renovação dos transportes coletivos. O início da entrega, inclusive, deve começar ainda no final de 2022.

O consórcio ainda possui novos serviços complementares que devem ser implementados. Dentre eles, estão o CityBus 3.0 e uma frota de bicicletas compartilhadas conectado aos terminais.

Entretanto, a empresa não deu previsão de prazo para que estas funcionalidades sejam entregues.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade

+ Notícias