Delegada detalha como idosa maltratada pelo filho e com larvas na cabeça vivia em condições subumanas

Investigadora ainda revelou o que acontecerá com o responsável pela vítima e anunciou início de operação contra maus-tratos

Augusto Araújo -
Delegada Adriana Ribeiro, da Delegacia do Idoso em Goiânia. (Foto: Reprodução/ PC-GO).

A Polícia Civil (PC) de Goiânia revelou mais detalhes sobre o caso chocante da idosa maltratada pelo próprio filho e que foi encontrada com larvas na cabeça, nesta segunda-feira (30).

Responsável pelas apurações, a delegada Adriana Ribeiro afirmou que os investigadores ficaram sabendo da situação de maus-tratos à mulher de 86 anos através de uma denúncia anônima.

“Chegando na residência, nós flagramos a situação precária da idosa, que estava deitada em uma cama, sem colchão e também com ferimentos na cabeça e pernas”, destacou.

Ao ser atendida pelos socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), a equipe percebeu que havia a presença de miíase – larvas de moscas na pele – nas lesões da idosa.

Além disso, a mulher estava com um quadro de pressão alta, desnutrição e desidratação, devido à situação de abandono por parte do filho, responsável pelos cuidados básicos da vítima.

Ao investigar a casa, a equipe da PC encontrou na geladeira apenas bebidas alcóolicas e macarrão instantâneo, não havendo outro tipo de alimento para servir às necessidades da idosa.

O filho foi preso em flagrante e deverá responder inicialmente por abandono, maus-tratos e exploração financeira.

Adriana Ribeiro afirmou também que, em celebração ao Mês Violeta, movimento de combate à violência contra o idoso, a PC irá deflagrar uma operação que se estenderá até o dia 15 de junho, visando cumprir as ocorrências que forem registradas.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.