Idoso mata enteado deficiente e alega tê-lo confundido com assaltante

Ele ligou para a esposa logo após o crime, mas mulher revelou informações que podem causar reviravolta na história

Da Redação -
Arma utilizada no crime foi apreendida. (Foto: Reprodução)

O final da noite de sexta-feira (10) foi de tristeza e desespero para uma família que vive em uma chácara, em Luziânia, a 197 km de Goiânia.

Acionada, a Polícia Militar esteve no local e ouviu um idoso, de 75 anos, afirmar que havia matado o enteado, de 38 anos, por engano.

Ele alegou que os dois haviam ingerido bebidas alcóolicas e, posteriormente, quando se deitou para dormir, ouviu um barulho estranho e pensou se tratar de um assalto.

Por isso, teria pegado uma arma e, ao notar a presença de uma pessoa dentro da casa, efetuou um disparo.

Percebendo que se tratava do enteado e não de um bandido, o idoso pegou o telefone às pressas e ligou para a esposa, mãe da vítima, para contar tudo o que havia acontecido.

A companheira do suspeito, de 57 anos, também esteve na cena do crime e afirmou às autoridades policiais que o filho era deficiente intelectual e, em razão disso, costumava agir como uma criança de 05 anos.

Ela também revelou que não acreditava na versão do marido sobre o suposto assalto porque a casa é bem iluminada, tornando difícil que a vítima fosse confundida.

A mulher garantiu ainda que os dois já teriam tido desentendimentos no passado, porque o idoso seria uma pessoa nervosa, e que nem sabia que o parceiro possuía uma arma de fogo em casa.

O corpo da vítima foi encontrado caído no chão da cozinha e o Instituto Médico Legal (IML) precisou ser acionado para fazer o recolhimento.

O idoso acabou detido e o caso agora será investigado pela Polícia Civil.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade