Pré-candidato do Novo ao Governo de Goiás propõe reduzir máquina pública para baixar impostos

Edigar Diniz diz que estado prejudica quem quer investir e abala competitividade goiana

Emilly Viana -
Candidato também criticou política de incentivos fiscais a indústrias. (Foto: Reprodução / Portal 6)

Pré-candidato ao Governo de Goiás, o empresário Edgar Diniz (Novo) tem como principal bandeira o enxugamento da máquina pública. Com o lema de exercer um ‘governo servidor’, ele defende redução da burocracia para alavancar a captação de investidores.

“Esse sistema quer se auto sustentar e ficar tirando dinheiro do estado. Nós temos que romper com isso e tem que ser com gente qualificada, gestão, digitalização e remoção da burocracia”, afirma.

A declaração aconteceu durante sabatina realizada pelo Portal 6 com postulantes aos cargos majoritários. Na ocasião, o pré-candidato fez duras críticas à gestão econômica de Goiás, que, para ele, é a culpada pela redução nos resultados da indústria nos últimos anos.

A política de incentivos fiscais, enquanto única estratégia para atrair novos empreendimentos, é um dos principais problemas apontados por Diniz.

“A forma como o incentivo é usado hoje em Goiás é triste e, na verdade, cria uma espécie de dependência do industrial com o governo. O que a gente precisa é baixar o imposto mesmo”, avalia.

Além disso, argumenta o pré-candidato , a medida é concedida a um grupo privilegiado e, portanto, não traria competitividade ao mercado.

“Nós não queremos aumentar tributação, mas sim baixá-la em definitivo para que nenhum industrial tenha que recorrer ao governo e pedir o incentivo. E só tem um jeito de abaixar imposto, que é reduzindo a máquina”, reforça.

Ele ainda critica o que classifica como ‘fatiamento do estado’. Segundo o representante do Partido Novo, a atual gestão está entregando departamentos e institutos importantes a aliados sem o rigor técnico necessário.

“Vamos buscar os melhores para o cargo, seja em Goiás ou fora do estado. Porque ou a gente rompe com essa velha política ou ela vai roubar a nossa capacidade de crescer”, garante.

‘Cesta de oportunidades’

Uma das ações que serão fundamentais para mudar este cenário, na avaliação do pré-candidato, é a redução de políticas de assistencialismo.

Para Edigar Diniz, é indispensável oferecer uma ‘cesta de oportunidades’. A expressão surge em contraposição com a cesta básica.

“Quando você usa de tecnologia e dá oportunidade para as pessoas, elas nunca mais vão precisar do estado. Hoje o jovem goiano não é despertado para uma visão de transformação, não acredita nos políticos, não sabe o que buscar e como trabalhar. Nós precisamos buscar uma mudança e a educação é a base disso”, declara.

Assista à entrevista na íntegra

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.