Esta é a maior preocupação de quem foi ao Inter em Goiânia na última semana

Evento reuniu milhares de estudantes e ex-alunos da Universidade Federal de Goiás, além de entusiastas das festas universitárias

Emilly Viana -
Milhares de pessoas comparecem ao Inter, que antes era associado à Universidade Federal de Goiás. (Foto: Reprodução / Redes Sociais)

Ano após ano, o Inter vem se consolidando como uma das maiores festas universitárias de Goiânia. Anteriormente vinculado à Universidade Federal de Goiás (UFG), o evento retomou a programação de shows e competições esportivas no último fim de semana, após dois anos sem edições por conta da pandemia.

O pós-festa, porém, não foi positivo para todos. Ao Portal 6, o estudante de Jornalismo Fabrício Vera conta que já imaginava o risco de contaminação por Covid-19 diante da proporção do evento.

Por esta razão, ele resolveu fazer autotestes regularmente ao longo dos dias. Foram três exames realizados, sendo que os dois primeiros deram negativos e o último foi positivo.

“Optei pelos testes de farmácia pela facilidade e pela praticidade. São bem simples de fazer”, indica.

Fabrício também relata que ouviu inúmeros relatos de pessoas que testaram positivo após o Inter. “Todos estão avisando e alertando. Muitos que não testariam antes, agora vão testar por preocupação”, afirma.

Procura por testes

O cenário de contaminações no Inter corrobora com o aumento na busca por testes rápidos para Covid-19 feitos nas farmácias de Goiás. O mês nem chegou ao fim e a procura pelos exames nestes estabelecimentos já subiu 75% em relação a maio.

Até 12 de junho, 2.491 testes foram comercializados, segundo dados da Associação Brasileira das Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma). Destes, 924 tiveram resultado positivo – quase o triplo do número do mês anterior, com 369 registros.

A média diária destes casos também saltou de 12 para 77 no período.

Além da alta de contaminados e de procura por testes, o índice de positividade passou de 25,99%, em maio, para 37,09% neste mês. O índice supera a média nacional, que está em 27% de positivados.

Os resultados, porém, estão fora das estatísticas oficiais do estado.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO) ao Portal 6 informou que não é possível acompanhar autotestes ou testes em farmácias, porque tais exames têm como objetivo a triagem, e não diagnóstico. A orientação consta no Plano Nacional de Expansão da Testagem para Covid-19, do Ministério da Saúde.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.