Daniel Vilela diz que há chance “zero” de dividir palanque com Marconi

Mesmo por Simone Tebet, pré-candidato a vice na chapa de Caiado rejeita presença do tucano

Rafael Tomazeti -
Daniel Vilela foi o primeiro convidado de podcast do Portal 6. (Foto: Reprodução)

Daniel Vilela (MDB) e Marconi Perillo (PSDB) não pisarão no mesmo palanque mesmo que o cenário nacional exija. Quem garante isso é o próprio pré-candidato a vice-governador na chapa de Ronaldo Caiado (UB).

No episódio que inaugurou o podcast Dois a Um, o emedebista foi questionado se dividiriam espaço para apoiar Simone Tebet, presidenciável do MDB que, nacionalmente, tem aliança com os tucanos.

Vilela foi peremptório na resposta. “[Chance] Nenhuma. Zero. Nunca estivemos e não estaremos”, disse. Ele ainda reforçou que o próprio Marconi foi reticente quanto ao apoio do PSDB a Tebet.

“O ex-governador tem oscilado bastante em relação à opinião. Mesmo sem direito à voto na executiva do partido, fez questão de registrar sua indiferença à coligação e indisposição ao apoio à senadora Simone Tebet”, frisou.

A impossibilidade de dividir palanque com Marconi, todavia, não inviabiliza que o tucano expresse adesão à candidatura da senadora, segundo  o emedebista.

“Se ele quiser fazer alguma manifestação, tenho certeza que não vai negar apoio. Mas aqui o palanque de Tebet será do MDB”, destacou.

Por que estar com Caiado

Antes opositor do governo Caiado, Daniel Vilela e MDB fecharam apoio à reeleição do governador ainda em setembro do ano passado. Na ocasião, o presidente do diretório estadual emedebista foi anunciado como pré-candidato a vice.

Vilela explica a reviravolta pelo contexto da pandemia de Covid-19. Ele ainda lembrou que os dois lados andaram juntos noutros momentos e dividem convergências.

“O mundo mudou com a pandemia. A gente teve um entendimento no partido que nos cabe ter uma maturidade, um entendimento de união. Projetos pessoais e partidários precisam ser deixados de lado. Estamos tranquilamente agregando ao governador, com nossos quadros, sem relação de barganha e acreditando que podemos ajudar”, asseverou.

“Muita coisa aconteceu de lá para cá. Em 2014 nós estivemos juntos. Ele foi eleito senador na chapa do MDB. E tínhamos uma convergência em 2018, que era o fim do ciclo Marconi em Goiás. A maioria do partido entendeu que deveria postular uma candidatura e o meu nome foi escolhido”, completou.

Vilela descreve a relação com o governador como saudável e diz que eles compartilham ideias e projetos para o estado de Goiás.

“Tenho tido uma relação excepcional com o governador Caiado. Ele tem compartilhado comigo suas reflexões políticas, decisões políticas. Naturalmente teremos uma relação, caso sejamos os vencedores, extremamente saudável, produtiva e proativa. Naquilo que o governador entender que poderemos colaborar, o faremos”, esclareceu.

Veja a entrevista na íntegra

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade