Prefeitura de Goiânia pode sofrer séria consequência se não reformar CAIS em condições vergonhosas

Iniciativa é do Ministério Público do Trabalho e Administração Municipal recebeu prazo de 180 dias para resolver a situação

Karina Ribeiro -
Fachada do Cais Campinas, em Goiânia. (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

O Ministério Público do Trabalho em Goiás (MPT-GO) determinou que a Prefeitura de Goiânia providencie uma reforma no Centro de Atenção Integrada à Saúde (Cais) Campinas.

Conforme o órgão, a estrutura do local se encontra em péssimas condições e a Administração Municipal pode ser multada em até R$ 200 mil.

Ao todo, a determinação aponta que são 10 obrigações a serem cumpridas: regularizar a estrutura física da unidade (pisos, pintura, rachaduras, etc); disponibilizar mobiliário adequado ao postos de trabalho (cadeiras, bancadas, armários); regularizar as condições ambientais na Central de Material Esterilizado e na lavanderia, entre outras.

A Prefeitura tem até 180 dias, contados após a decisão, para providenciar os serviços. Caso não sejam cumpridas, a multa é de R$ 20 mil por cada item não atendido.

Essa não é a primeira vez que o município é obrigado a realizar melhorias em unidades de saúde. O mesmo já ocorreu no Cais do Bairro Goiá e Amendoeiras.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade