Entidade pede que vereador de Anápolis denunciado por agredir a esposa seja levado ao Conselho de Ética

"Uma autoridade municipal que pratica tais atos de violência contra a mulher, incentiva a população e exerce o mau exemplo", destaca o CMDM

Emilly Viana -
Edimilson Mercado Serve Bem, vereador pelo PV. (Foto: Reprodução)

O Conselho Municipal de Direitos da Mulher de Anápolis (CMDM) solicitou que o vereador Edimilson do Mercado Serve Bem (PV) seja investigado pelo Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara. Edimilson, que é membro do Conselho de Ética, foi denunciado pela mulher por agressão.

Em nota, a entidade manifestou repúdio ao caso e apontou a necessidade de apuração por parte do legislativo. “Compreende-se que uma autoridade municipal que pratica tais atos de violência contra a mulher, incentiva a população e exerce o mau exemplo”, diz o texto.

O CMDM também destaca que as últimas manifestações do vereador podem indicar “tentativa de coação da vítima”. O comportamento seria “incompatível com o cargo” e “”profundamente piorado” quando se trata de uma pessoa do legislativo municipal, que deve cumprir com a ética e decoro parlamentar.

Ainda na nota, o conselho pede a manifestação da Procuradoria da Mulher da Câmara Municipal de Anápolis e que o caso seja encaminhado à Comissão de Ética e Decoro Parlamentar. “De modo que sejam averiguadas as sanções cabíveis e as devidas providências”, aponta.

A denúncia

Além de dois registros na Polícia Civil, a esposa de Edimilson tem medida protetiva contra ele. O vereador está proibido de se aproximar da vítima ou de familiares e testemunhas numa distância mínima de 300 metros.

Conforme apuração do Portal 6, que revelou o caso com exclusividade, a decisão concedida pela Justiça ocorreu no dia 22 de julho e é resposta ao primeiro pedido de medida feito pela mulher do vereador, no dia 10 do mesmo mês. Na mesma data em que a medida protetiva foi assinada, a vítima registrou um segundo boletim de ocorrência.

Ela relata sofrer com agressões há mais de um ano. O caso mais recente do crime, conforme a vítima, foi no dia 10 de julho. Eles voltaram de um pesque-pague e começaram a discutir.

Depois de uma pergunta ao marido, a mulher teria sido atingida com um copo de sorvete no rosto. O parlamentar também teria apertado os braços dela e deixado marcas e colocado o dedo na boca dela, causando um ferimento.

Ao Portal 6, Edimilson Mercado Serve Bem negou que tenha agredido a esposa. Segundo ele, o relacionamento sempre foi tranquilo. “Eu e ela somos de boa, tranquilos. Nós vivemos tranquilo. Agressão nunca, jamais. Discussões acontecem, mas agressões não. Não houve agressões. Isso não faz parte da minha índole”, disse.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade