Pirenópolis está em choque com o caso da jovem que fingiu ter câncer para enganar a cidade

Vítimas começaram a procurar a PC para denunciar o golpe 

Pedro Hara Pedro Hara -
(Foto: Reprodução)

A Polícia Civil (PC) em Pirenópolis está investigando a camareira Débora Barros dos Santos, de 25 anos.

Ela é suspeita de fingir ter câncer para enganar mais de 200 pessoas no município que contribuíram para a causa dela.

No final deste mês de dezembro, as vítimas de Débora começaram a procurar a PC para denunciar o golpe.

A suspeita por outro lado procurou a especializada para se precaver das denúncias.

Ao G1, Tibério Martins, delegado responsável pelo caso, contou que foi procurado por Débora que buscou se precaver das denúncias.

“Ela procurou a delegacia com uma história bem absurda. Tudo indica que para se precaver desse golpe que ela aplicou.

De acordo com o investigador, Débora relatou que teria sido induzida por uma terceira a inventar a história.

Ela coloca uma terceira pessoa que a teria ‘induzido’ a fazer isso. Não se sabe se essa pessoa existe mesmo, provavelmente não”, revelou o investigador.

Amigo da suspeita, Matheus Milagres, de 26 anos, contou ao G1 que os colegas de trabalho fizeram vaquinhas para ajudar Débora.

“Nós ficamos muito sensibilizados e com muito medo de perder nossa colega, então fizemos vaquinhas, rifas e doações, juntamos bastante dinheiro. Ela sempre mandava mensagem pra alguém falando que tinha que fazer um exame no dia seguinte e a gente se virava pra juntar dinheiro pra ela”, disse.

Outro lado

O pai da jovem contou ao G1 que há cerca de quatro meses a filha começou a conversar com uma pessoa no Maranhão, que a induziu a inventar toda a história.

“Ela forjou essa doença, eu acho que ela dopava a minha filha e inventava que esses remédios eram caros. A mulher pegava o dinheiro para comprar os remédios”, disse.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.