Presa por homicídio mãe de bebezinha que deu entrada com sinais de violência na UPA Pediátrica

Exame cadavérico mostrou que garotinha tinha lesões graves e genitora foi localizada em cidade mineira

Augusto Araújo Augusto Araújo -
UPA Pediátrica, em Anápolis. (Foto: Divulgação/FUNEV)

Foi presa nesta quinta-feira (14) a mãe de uma bebezinha, de apenas 07 meses, que acabou morrendo após dar entrada na UPA Pediátrica de Anápolis com fortes sinais de violência.

A genitora foi localizada por agentes da Polícia Civil (PC) na cidade de Januária, em Minas Gerais, e deverá responder pelo crime de homicídio qualificado.

O caso ocorreu no dia 11 de fevereiro. A vítima foi levada pela suspeita à unidade de saúde já em estado grave, apresentando lesão no cérebro e hemorragia.

Devido ao quadro clínico, a garotinha teve que ser transferida para o Hospital de Doenças Tropicais (HDT), em Goiânia.

Uma semana depois, a bebezinha acabou não resistindo e teve o óbito confirmado no dia 18 do mesmo mês.

A suposta autora chamou a atenção por ter informado à Polícia Militar (PM) diferentes versões sobre o que aconteceu.

Logo que chegou na UPA, ela teria dito que a criança engasgou e teria sido sacudida pelo padrasto.

Depois, no entanto, alegou que a garotinha tinha sido balançada por uma outra criança. Na última versão, a mãe voltou atrás e afirmou que o cônjuge foi o responsável.

Após serem feitas as apurações do caso, as autoridades policiais apontaram que os dois eram responsáveis pela morte da criança.

Dessa forma, a mulher foi presa preventivamente e se encontra à disposição do judiciário para as devidas medidas legais cabíveis.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade
PublicidadePublicidade