PC cumpre mandados contra advogados suspeitos de fraudar alvarás e darem prejuízo de R$ 31 milhões a Prefeituras goianas

Documentos eram produzidos dentro do sistema eletrônico de Tribunal de Justiça

Gabriella Pinheiro Gabriella Pinheiro -
Polícia Civil prendeu suspeito de fraude com uso de alvará falso em Gurupi (TO). (Foto: Divulgação/MJ)

A Polícia Civil (PC) cumpre, na manhã desta quarta-feira (19), 68 mandados contra suspeitos de praticarem estelionato por meio de alvarás falsos em Goiás e outros estados.

De acordo com a corporação, estão sendo deflagradas 33 ordens de prisão e outras 35 de busca e apreensão nos municípios de Goiânia, Aparecida, Anápolis, Trindade e Anincus e na Bahia (BA), no Rio de Janeiro (RJ), em Tocantins (TO), no Maranhão (MA) e no Pará (PA).

Conforme a Operação Alvará Criminoso, as investigações tiveram início em novembro de 2022 e apura os crimes estelionatos majorados cometidos por uma quadrilha especializada em fraudes contra a administração pública.

Segundo a Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC), os suspeitos faziam o levantamento de alvarás de pagamentos judiciais fraudulentos, somando um total de R$ 31,8 milhões.

Os documentos eram produzidos dentro do sistema eletrônico de Tribunal de Justiça por advogados, que integram a quadrilha, e assinavam os papéis como se fossem juízes.

No momento, policiais percorrem as ruas das localidades para o cumprimento dos mandados e apuração do caso.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.