Portal 6

Manifestantes pedem saída de Dilma durante visita a Goiânia

Agência Brasil

Vinte e cinco pessoas protestaram na tarde de hoje (19) contra a presidenta Dilma Rousseff na entrada do paço municipal da prefeitura de Goiânia, onde ela comparece à cerimônia de assinatura de ordem de serviço para a construção de um corredor exclusivo de ônibus (BRT). Eles organizaram o ato pelas redes sociais e, com bandeira do Brasil e faixa escrita “Impeachment Já” nas mãos, pedem a saída da presidenta.

De acordo com a advogada Ana Carla Maia, uma das coordenadoras do Movimento Brasil Livre Goiás, o panelaço não é só contra Dilma, mas também contra o PT. Ela é contrária à reforma política porque acredita que a medida seria feita pelos mesmos partidos que estão no poder. “Gostaria que toda essa corrupção acabasse, que o Brasil fosse governado por gente séria”, completou.

Para o economista e professor universitário Murilo Resende, já era esperado que o panelaço seria mais um ato simbólico do que um protesto com participação efetiva. “O PT montou um esquema de corrupção que está corroendo o Brasil por dentro. Não vamos dizer que antes o Brasil não tinha corrupção, mas hoje essa corrupção foi centralizada e organizada por um projeto de poder completamente centralizador e destruidor do que o Brasil realmente é.”

O acesso às proximidades da prefeitura de Goiânia foi bloqueado pela segurança do evento, e apenas pessoas com credencial podem se aproximar. Próximo ao local onde os ativistas batiam panelas, cantavam o Hino Nacional e gritavam palavras de ordem como “Dilma vai embora que o Brasil não quer você”, convidados para o evento aguardavam em uma fila para entrar. Por causa da cerimônia, foi decretado ponto facultativo no Centro Administrativo Municipal, com o gabinete do prefeito e as secretarias, e os servidores municipais foram convidados. A previsão é que 2 mil pessoas comparecessem ao local, mas a contagem oficial ainda não foi divulgada.

Márcia Regina de Souza trabalha no Instituto de Previdência Municipal de Goiânia e chegou, para a cerimônia com a presidenta, junto com colegas de trabalho em um ônibus. Ela disse entender as maifestações como “a voz do povo”, pois a população está insatisfeita. Ela concorda com as demandas por melhorias em setores transporte e educação, mas disse não concordar com os pedidos de saída da presidenta.

Cláudia Regina Luz está presente no evento com um grupo de correligionárias da cidade vizinha, Aparecida de Goiânia. Ela considera “interessante” a demonstração de apoio à presidenta neste momento. “Muitas forças trabalham em oposição ao governo do PT”, destacou. Quanto ao pedido de impeachment, ela considera que as pessoas “precisam ter uma aula de história” e entender o que ocorreu nos períodos entre 1964 e 1985.

O panelaço foi convocado pelas redes sociais pelos movimentos Vem pra Rua Brasil GO e Movimento Brasil Livre GO.

Agência Brasil

Quer comentar?

Comentários

Comente

Nosso Facebook





Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.