Cuidado! Gratidão nunca pode ser sinônimo de cegueira e escravidão

(Animação: Reprodução)
(Animação: Reprodução)

Ajudar alguém não te torna dono inalienável dele. Tudo que fizermos, façamos de bom coração como se fosse ao Senhor.

Ser grato não é ser refém de ninguém. Não existe barganha nessa relação.

Se recebermos algum favor, alguma graça, conservemos a consideração e respeito, sejamos gratos, pois coração grato é agradável a Deus e nos melhora como gente – mas não se sinta na obrigação de endeusar, idolatrar e viver sua vida em função de agradar aquele que um dia te ajudou. Não dependa do sim e do não de ninguém que não seja sua consciência diante de Deus.

A gratidão só acontece na mente transformada, insere entendimento mesmo quando existem paradoxos – e a gratidão nasce em ambos os lados – no lado de quem ajuda e de quem foi ajudado. Ela é que mantém nosso olhar bom e se silencia diante daquilo que não se explica.

Seja grato sempre. Mas não limite sua existência e sua forma de viver dando o controle àquele que um dia te estendeu a mão. Ser grato não é sinônimo de escravidão à vontade alheia. Muitos se aproveitam de um dia ter ajudado alguém para torná-lo refém de seus caprichos e dissimulação, isso é alguém querendo ser o deus da vida de outrem.

Com certeza você já deve ter sido ajudado por muitos, assim como também a muitos ajudou. Mas cada um tem sua individualidade e não se deve colocar sobre ninguém arreio apenas pelo fato de um dia tê-lo ajudado. Se a pessoa tem um norte diferente do seu, não quer dizer que ele se rebelou pela ajuda recebida. Apenas foi grato e seguiu seu rumo. Afinal, não é assim que todos devem viver?

Se alguém assim o ajuda, ele o ajudou pra ter alguém como moeda de troca, não como alguém que deu a si mesmo a oportunidade de ser benção, abençoando.

Os corruptos assim agem. Os que preferem ser benção na vida de alguém sabem que não se controla e manipula a vida de ninguém. Não faça daqueles aos quais Jesus falou: “se ajudarem a esses meus pequeninos, a mim o fazem”, de seus capachos pelo resto da vida, simplesmente porque sua ajuda se transformou em troca – troca de devoção incondicional e inquestionável.

Pessoas abusadas e ingratas é uma coisa – não vou entrar no mérito do assunto, pois não é o foco do discurso e mesmo dessas não queira nada em troca – ajudar a quem realmente precisa em sua urgência é outra. Ajudar é estender a mão e deixá-los em paz e na paz pra viver seu chamado pra vida. Terrível é cair na mão do opressor, daquele que cobra devoção por um dia ter ajudado, que joga na sua cara e faz drama – esse te difama sempre que discordar de você, basta você olhar para o lado que ele julga errado.

Se você ajuda sem generosidade e altruísmo, você não entendeu nada! Você ajudou por vaidade e os holofotes é seu acessório pra vida! Hoje você ajuda, mas amanhã você pode ser ajudado, de fato o mundo gira pra todos e, afirmo convicta de que nessa hora você não vai querer se tornar o camelo de ninguém!

Cultivemos um coração grato e misericordioso para que a misericórdia nos alcance no dia mal!

Deniza Zucchetti é professora por vocação, quase Relações Internacionais, escritora por amor nas horas vagas e mãe de dois lindos filhos em período integral. Escreve todos os sábados.

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook

loading...