PublicidadePublicidade

Os cassinos: a liberação do jogo e sua representação na mídia

Da Redação Da Redação -
PublicidadePublicidade

É muito frequente a mídia se referir a qualquer estabelecimento de máquinas de jogo como cassino. Se essa é uma expressão correta para que o leitor compreenda – como acontece quando uma dessas casas de jogo ilegal é encerrada pela autoridade policial – ela não explica inteiramente o fenômeno. No exterior, não se dá o nome de “cassino” a qualquer casa de jogatina; isso é algo que fazemos no Brasil muito por conta da proibição que vem vigorando desde 1946. Isso faz com qualquer casa seja proibida, e por isso logo é chamada de “cassino.”

Mas se pensarmos um pouquinho, rapidamente veremos que é bem diferente um grande estabelecimento de diversão em Las Vegas, com milhares de clientes e recebendo artistas famosos e de nível mundial para dar concertos, e uma casa com 14 máquinas caça-níquel que funciona com um escritório falso como fachada para esconder sua verdadeira atividade, como uma que há bem pouco tempo foi encerrada em João Pessoa/PB.

Liberação do jogo e apostas esportivas estará chegando

PublicidadePublicidade

Como falamos há poucos dias, o projeto de lei para liberar os jogos de fortuna (como chamam seus legisladores) está sendo preparado já faz algum tempo e está em sua fase final de aprovação. Inclui não apenas cassinos e outros estabelecimentos, mas também o jogo do bicho e as apostas esportivas. Claro que, se por algum motivo, o projeto de lei não avançar, você poderá continuar fazendo uma aposta nas plataformas de apostas esportivas que se encontram operando legalmente na internet.

Cassinos, casas de bingo, jogo do bicho

É quase certo que, depois de a legalização acontecer – e se acontecer, claro – a mídia passará a denominar os diversos estabelecimentos de jogo de diferentes formas. Os verdadeiros cassinos serão instalados em grandes resorts turísticos, sendo necessário ter já aeroporto na região e grande capacidade hoteleira, se considerando como verdadeiras alavancas do desenvolvimento turístico. Como também já falámos antes, os estados até 15 milhões de habitantes teriam licença para apenas um cassino, com o limite subindo para dois até 25 milhões e três acima disso, como é o caso de S. Paulo.

Depois haverá casas de máquinas caça-níquel e casas de bingo, que tal como os cassinos deverão estar devidamente reguladas e cumprir critérios de segurança, como evitar emprestar dinheiro aos próprios jogadores para continuar a jogar. Sendo estabelecimentos de dimensão inferior, haverá certamente um número bem maior por todo o país, e não haverá motivo para continuarem sendo chamados de cassinos.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade