PublicidadePublicidade

Juiz que humilhou lavrador por usar chinelos terá de pagar os R$ 12 mil de indenização

Magistrado se recusou a continuar audiência porque o trabalhador rural estava 'atentando contra à dignidade do Poder Judiciário'

Da Redação Da Redação -

Reportagem do UOL trouxe o caso do juiz do trabalho Bento Luiz de Azambuja Moreira, da 3ª Vara do Trabalho de Cascavel (PR), que foi condenado a ressarcir os cofres públicos da União em R$ 12,4 mil.

Conforme o portal, o valor se refere a indenização por danos morais que o Governo Federal foi obrigado a pagar ao lavrador Joanir Pereira.

Em 2007, o magistrado havia se recusado a levar adiante uma audiência de instrução porque o trabalhador rural, na época autor de um processo trabalhista, calçava chinelos. O juiz considerou que a falta de sapatos fechados de  Joanir Pereira seria “atentatória à dignidade do Poder Judiciário”.

PublicidadePublicidade

Indignado, o lavrador ajuizou ação contra a União, devido à “humilhação causada pela conduta”, que foi condenada a indenizá-lo. A Advocacia-Geral da União (AGU), então, também foi à Justiça, cobrar do magistrado a quantia.

Segundo o órgão, a conduta do juiz foi “absolutamente irrazoável e socialmente discriminatória”, já que grande parte da força de trabalho rural é formada por pessoas pobres e simples.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade