PublicidadePublicidade

Toda machucada, mulher precisou agir rápido para não ser morta com peixeira

Quando chegou no endereço, equipe policial encontrou a arma abandonada no quintal

Da Redação Da Redação -

Uma mulher de 34 anos, moradora da Vila Góis, precisou chamar a Polícia Militar (PM) no final da noite deste domingo (25) pois estava com medo de perder a própria vida.

Consta nos registros policiais que a vítima mora há oito meses com um jovem de 20 anos, identificado apenas como M. M. C., e que ele chegou em casa muito nervoso e bêbado.

O rapaz teria então pego o celular da companheira e, repentinamente, começado a gritar que a mataria se a pegasse conversando com outro homem.

Neste momento, M. M. C. se armou com uma peixeira e começou a dar tapas no rosto da vítima, que conseguiu escapar para acionar a viatura.

Quando a equipe policial chegou no endereço, encontrou o jovem nas proximidades da casa. Ele confessou ter de desentendido com a companheira e afirmou que não tinha intenção de matá-la.

Junto dele foi encontrado um canivete. Já a peixeira foi localizada abandonada no quintal da casa.

Na delegacia, a vítima, que tinha escoriações por todo o corpo, disse que o amásio nunca havia agido dessa forma. Por isso, preferiu não representar contra ele, pedindo que não o deixassem preso, pois “foi coisa de momento”.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade