PublicidadePublicidade

Goianésia saiu do isolamento social e já contabiliza mais de 15 casos e uma morte por Covid-19

"Há dez dias não tinha nada", lembrou Caiado, que fez um apelo para que as pessoas parem de contestar a ciência e entendam que o vírus é sério

Denilson Boaventura Denilson Boaventura -

Durante live nesta quarta-feira (15), o governador Ronaldo Caiado (DEM) fez um balanço da pandemia e criticou todos aqueles que minimizam ou ironizam o novo coronavírus.

Médico, Caiado reforçou a importância do isolamento social como medida para conter o avanço da Covid-19 e usou o exemplo de Goianésia para mostrar que a doença não é brincadeira.

No município, a 140 km de Anápolis, as medidas chegaram a ser suspensas após determinação da Prefeitura. Hoje, 16 casos confirmados e um óbito em investigação são contabilizados.

PublicidadePublicidade

“Há dez dias não tinha nada”, lembrou o governador, que reiterou a necessidade de se ter cuidado e de evitar sair de casa para que o vírus não se prolifere.

“Infelizmente é uma luta longa, já vem há mais de mês e vamos para um período imprevisível”, expôs. Caiado teme que a pandemia acarrete um colapso na rede de hospitais e reiterou o pedido para que a quarentena seja cumprida.

“Muitas pessoas em muitos lugares não estão cumprindo. Não temos estrutura de Vigilância Sanitária para fiscalizar. Temos leitos limitados”, disse.

“Não podemos contestar a ciência, as pessoas que estão estudando a matéria. Não queremos o achismo. Por favor, entendam”, completou.

O governador também afirmou que a máscara deve ser uma peça do vestuário de cada pessoa nesse período da pandemia. A previsão é que no próximo decreto editado ela conste como item obrigatório para sair de casa.

https://www.facebook.com/tvbrasilcentral/videos/673869043375764/

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade