PublicidadePublicidade

Na delegacia, moradora do Jundiaí explicou porque realizou aborto

Santa Casa lançou nota esclarecendo o caso, descoberto após a mulher dar entrada na unidade

Denilson Boaventura Denilson Boaventura -
Central de Flagrantes da Polícia Civil. (Foto: Danilo Boaventura)

A Santa Casa de Anápolis afirma que apenas seguiu as normativas padrões ao notificar a polícia de que atendeu uma mulher, de 31 anos, que apresentava complicações decorrentes de aborto induzido.

O caso, que ocorreu na quarta-feira (16), foi revelado pelo Portal 6 na manhã desta quinta-feira (17) e teve grande repercussão.

A paciente depois de expelir o feto, que tinha aproximadamente 16 semanas, se sentiu mal e para retirar os restos de placenta do útero passou por curetagem.

PublicidadePublicidade

Em nota, a Santa Casa ressaltou que “enquanto hospital filantrópico e cristão, preza pela vida em todos os seus momentos, tanto a da mamãe quanto a do bebê”. Leia a íntegra aqui.

Wllisses Valentim, delegado responsável pelo caso, falou que a mulher, liberada após pagar fiança, confessou ter ingerido comprimidos abortivos e descartado o feto em um vaso sanitário.

“Em seu interrogatório ela disse que não estava preparada para ter o bebê e que não queria ter o bebê”, explicou o investigador em entrevista à Rádio São Francisco.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade