PublicidadePublicidade

Christiano Mamedio vai responder por homicídio doloso, quando há intenção de matar

Perícia requisitada pela Polícia Civil descobriu que ele dirigia a VW/Amarok a mais de 100 km/h quando furou o sinal vermelho. Justiça negou habeas corpus

Avatar Danilo Boaventura -
PublicidadePublicidade

O final de semana está sendo bastante desalentador para Christiano Mamedio.

Além de ter um pedido de habeas corpus negado pelo desembargador Nicomedes Borges, do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), na última sexta-feira (09), o empresário de 34 anos também foi indiciado por homicídio doloso na Delegacia de Investigação de Crimes de Trânsito (DICT) e o processo foi remetido ao Judiciário no mesmo dia.

No ato da prisão em flagrante, ocorrido no sábado (03) em que matou o estudante Emanuel Felipe Pires Martins, de 15 anos, e Eurípedes Tomé da Costa, de 26, ele havia sido autuado apenas por homicídio culposo com o agravante de embriaguez.

PublicidadePublicidade

No entanto, as fartas provas colhidas na investigação causaram uma reviravolta no caso, que pode fazer com que o empresário enfrente o júri popular.

O Portal 6 apurou que a perícia requisitada pela Polícia Civil descobriu que ele dirigia a VW/Amarok a mais de 100 km/h quando furou o sinal vermelho da Avenida Brasil Sul e atingiu em cheio a F-4000 em que estavam as vítimas. A velocidade máxima na via é de 60 km/h.

Se a denúncia for aceita, e Christiano Mamedio ser considerado culpado, ele pode ser condenado a uma pena máxima superior a 30 anos de prisão.

[jnews_block_4 first_title=”Navegue pelo assunto” number_post=”5″ include_post=”129585,129364, 129295, 129275, 129279″]

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade