PublicidadePublicidade

Juíza de Anápolis decide manter preso homem que matou jovem após consumir cocaína

Animal só não é imune ao veneno de uma única espécie de serpente encontrada no Brasil

Rafaella Soares Rafaella Soares -

A juíza Alessandra Cristina Oliveira Louza Rassi, da 3ª Vara Criminal de Anápolis, decidiu manter preso o responsável pela morte de Taís Martins Miller, de apenas 24 anos.

Agente administrativo do município, David Dias Goivinho, de 33 anos, está preso desde a madrugada da última sexta-feira (30), depois de consumir bebida alcóolica, entrar na contramão da BR-060 e colidir de frente com a moto que era pilotada pela jovem.

À Polícia Rodoviária Federal (PRF), ele contou que não sabia como o acidente havia acontecido e nem o que fazia no local, uma vez que mora no Recanto do Sol e tentava voltar para casa.

O homem também afirmou que, horas antes, esteve na Praça Dom Emanuel, onde consumiu três cervejas e comprou uma porção de cocaína. O teste do bafômetro acusou que ele tinha 0,71 mg/l de álcool no organismo.

O pedido de converter a prisão temporária dele em preventiva partiu do Ministério Público de Goiás (MP-GO), uma vez que a “nocividade da conduta do conduzido e repulsa do fato” inviabilizam que seja solto.

O caso também já foi remetido à Delegacia Especializada em Investigações de Crimes de Trânsito (DICT), que finalizará o inquérito ainda esta semana para enviar ao Poder Judiciário.

Como assumiu o risco de matar ao dirigir embriagado, a autuação de David também será mudada de homicídio culposo (quando não há intenção) para homicídio doloso.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade