PublicidadePublicidade

Governador do DF quer fechar fronteiras com Goiás e Caiado reage fortemente

Denilson Boaventura Denilson Boaventura -
PublicidadePublicidade

O governador Ronaldo Caiado (DEM) reagiu às declarações de Ibaneis Rocha (MDB) ao Metrópoles. Em entrevista ao portal nesta terça-feira (23), o governador do Distrito Federal ameaçou fechar a divisa das unidades federativas para não atender mais pacientes goianos acometidos pela Covid-19.

De acordo com o mapa divulgado na última quarta-feira (17) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), a região do entorno está em situação de calamidade. Sem sucesso, prefeitos de Luziânia, Cidade Ocidental, Águas Lindas de Goiás, Novo Gama, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso procuraram Ibaneis buscando um lockdown conjunto.

Em nota, Caiado afirmou que diante de um momento, onde a maioria dos governadores se dão as mãos para ajudar os que mais necessitam, causa repúdio e nojo ler a declaração Ibaneis Rocha. “Evidencia a sua falta de empatia e respeito pela vida”, classificou.

PublicidadePublicidade

“Como governador, nunca fiz contas de quantas pessoas já atendi nem o seu local de origem”, comparou, lembrando que Goiás cedeu medicamentos para o Amapá, recebeu pacientes de Manaus e atendeu pacientes do Distrito Federal nos hospitais de campanha em Luziânia e em Formosa.

O chefe do executivo estadual também disse que em Goiás só havia leitos de UTIs públicos em unidades de Anápolis, Goiânia e Aparecida, mas que novos foram criados pela gestão estadual em 12 macrorregiões, entre elas Luziânia e Formosa.

“Sei que a declaração do governador Ibaneis não condiz com o pensamento de quem mora em Brasília. Essa declaração é de uma pequenez que rima com o seu próprio nome.”

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade