PublicidadePublicidade

Caio Afiúne fala das filhas e revela pedido que fez logo após sair da casa

"Sempre estive presente, fiz tudo para elas. Eu amo elas muito mais do que antes de entrar aqui. Ganhei coisas que o dinheiro não compra", afirmou

Folhapress Folhapress -
(Foto: Reprodução/ TV Globo)
PublicidadePublicidade

Caio Afiune, 32, participou na manhã desta quarta-feira (21) do Mais Você (Globo) para falar sobre sua passagem pelo BBB 21. O fazendeiro contou para Ana Maria Braga, 72, que pediu a noiva, Waléria Mota, em casamento novamente após reencontrá-la.

Os dois já moram juntos desde antes do programa. “Temos uma união estável”, explicou para a apresentadora, que quis saber se agora eles iriam se casar: “Com toda certeza, é fato”.

“Inclusive, eu pedi ela em casamento de novo quando cheguei no quarto ontem”, contou. O fazendeiro relatou como foi o pedido. “Eu sei que eu já pedi isso e vou te pedir de novo: ‘Casa comigo? Porque agora tenho mais amor ainda para te dar'”.

PublicidadePublicidade

O agora ex-BBB relatou que o amor pela mulher e pelas filhas aumentou durante o programa. “É muito novo esse sentimento, com essa proporção, com essa força”, disse.

“Sempre estive presente, fiz tudo para elas. Eu amo elas muito mais do que antes de entrar aqui. Ganhei coisas que o dinheiro não compra. Tudo é para elas.”

O participante também reencontrou o amigo Rodolffo, que apareceu de surpresa ao lado do colega de dupla Israel. Caio repetiu que já era muito fã deles antes de entrar no programa.

“Eu não acreditei mesmo [ao vê-lo entrar no programa]”, contou. “Foi muito gostoso a gente ter se conhecido, ter feito amizade e ter visto tudo o que ele fez por mim.”

Israel, por sua vez, respondeu se ficou com ciúmes da amizade dos dois. “De jeito nenhum, eu fiz foi ganhar mais um amigo”, afirmou. “Minha esposa e a esposa dele já conversam no WhatsApp.”

O fazendeiro disse que após a saída do cantor, ele precisou expandir o círculo de amizades no programa. “Com a saída do Rodolffo eu tive que me reinventar no jogo”, avaliou.

“A minha aproximação não foi para me salvar, foi pelo convívio no jogo. Após a saída do Rodolffo eu percebi que devíamos ter nos aproximado de outras pessoas também. Mas foi tudo natural.”

Ele analisou que a saída dele se deu por vários fatores. “Acredito que foi essa combinação de ter ido contra dois parceiros [Fiuk e Gil] e essa reunião de detalhes de conversa na hora errada, ter conversado com um e com outro, ter misturado uma informação e ter passado pra frente”, disse.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade