PublicidadePublicidade

Governo de Goiás anuncia a reestruturação do Aeroporto de Cargas de Anápolis

Estado já recebeu intenções de grandes empresas de logísticas mundiais para operar centros de distribuição a partir da cidade

Da Redação Da Redação -
(Foto: Divulgação)
PublicidadePublicidade

O termo de cooperação técnica com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), para a reestruturação do Aeroporto de Cargas de Anápolis foi assinado pelo Governo de Goiás nesta terça-feira (04).

O vice-governador, Lincoln Tejota, representando o governador Ronaldo Caiado, participou da audiência que definiu a parceria, no Ministério da Infraestrutura em Brasília (DF), com o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, e o presidente da Infraero, o tenente-brigadeiro do ar, Hélio Paes de Barros Júnior.

“Com a estruturação daquele terminal, temos como fortalecer ainda mais toda a logística multimodal que passa por Anápolis e, que por fim, sustenta a economia do nosso Estado e da região”, explicou Lincoln Tejota. O vice-governador informou que Goiás já recebeu intenções de grandes empresas de logísticas mundiais para operar centros de distribuição a partir da cidade.

PublicidadePublicidade

A partir da assinatura do termo de cooperação, a Infraero, em parceria com a Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), fará inspeções no aeroporto e uma auditoria da documentação da unidade. A partir do resultado desse parecer é que serão definidas as intervenções na estrutura.

“A Infraero está à disposição para dar respaldo técnico para a tomada de decisão do Governo de Goiás”, garantiu o presidente da Infraero, brigadeiro Paes de Barros. A Infraero tem sido parceira da iniciativa de reestruturação do Aeroporto de Cargas de Anápolis.

O ministro Tarcísio Gomes disse que o diagnóstico da pista é o passo inicial para definir o tipo de operação que poderá ser realizada e o projeto mais adequado. “A Infraero tem se destacado como uma grande prestadora de serviço por todo o país e tem total capacidade de atuar nessa situação”, afirmou o ministro.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade