PublicidadePublicidade

Um novo capítulo da história do Daia e de Anápolis

Amilton Filho Amilton Filho -
(Foto: Daniel Oliveira)

Meu contato com a realidade de Anápolis e seus desafios políticos remete aos meus primeiros anos de vida adulta, acompanhando meu pai em seus debates na Câmara Municipal. Desde cedo, soube do potencial industrial de Anápolis e do quanto o nosso privilégio logístico era favorável para a atração de novos investimentos, para a vinda de projetos de plantas industriais e também facilitava o empreendedorismo dos anapolinos.

Já no final de 1990 e início do novo século, o eixo de problemas e demandas mudou um pouco. A procura pela cidade para investir, aproveitando o conjunto de qualidades que Anápolis oferecia, seguia intensa, porém o Daia começava a ser estrangulado pela cobiça e a exploração imobiliária irregular, uma vez que as áreas deveriam ter uma função econômica e social de promover a expansão industrial e o fomento de riqueza e geração de empregos.

Naquele momento, percebemos que sobravam ofertas e interesses, mas faltavam – vejam só – áreas disponíveis. Ao rodar pelo Daia, a visão era outra: imensas platitudes vazias à espera de investimentos que nunca vinham. Eram os terrenos atrelados a outros projetos que serviam de exploração ilegal. Com o tempo, faltavam empregos e Anápolis via outros municípios bem distantes da nossa pujança nos ameaçar no protagonismo econômico do Estado.

Quando atuei como servidor público no Vapt-Vupt, aproximei-me ainda mais desta realidade acompanhando diariamente reclames e insatisfações de quem tinha potencial para trabalhar ou para investir não encontrava o fomento ideal. Anápolis virava vítima da politicagem, dos negócios oportunistas usando recursos públicos e via-se numa situação periclitante.

É por isto que, hoje, na semana de aniversário de 114 anos de Anápolis, estendemos os braços para receber um verdadeiro presente cedido pelo Governo de Goiás à nossa cidade. O evento que marcou a assinatura da transferência dos terrenos destinados à plataforma multimodal – um projeto que jamais saiu do papel que estava destinado à venda para a iniciativa privada – feito pelo governador Ronaldo Caiado acaba por transformar o curso da História de Anápolis a última década.

Desde a época em que frequentei a Câmara Municipal com meu pai até os dias em que continuei frequentando, desta vez como vereador e presidente da Casa do Povo, mantive altiva esta bandeira de defesa da soberania econômica de Anápolis, através da busca por uma solução para o Daia. E com muito trabalho, muitas tratativas e tentativas, hoje, como representante de Anápolis na Assembleia Legislativa pude concluir a realização de um sonho acalentado por tantos e que conseguimos materializar: o Daia voltará a ser um imã de atração de novos investimentos e uma fonte de geração de emprego e renda para a nossa população.

As áreas incorporadas pelo repasse dos terrenos à Codego a fim de serem usadas para a expansão industrial somam 1,163 milhão de metros quadrados e devem ser divididas em 108 módulos industriais.

Portanto, agora, o nosso desafio é outro: propagandear que Anápolis tem mão-de-obra qualificada, espaços para investimentos e que o Governo de Goiás abre as portas da nossa cidade para investimentos em novos projetos. Todo este conjunto de mudanças, fruto do nosso trabalho político em sintonia com diversos outros segmentos, como a Prefeitura de Anápolis, o Governo de Goiás e os segmentos classistas, inserem Anápolis em um novo capítulo de sua História Social e do Desenvolvimento Econômico.

Anápolis tem, a partir de agora, novos céus e novas terras, abrindo novas perspectivas para milhares de pais de famílias que, dentro em breve, poderão encontrar vagas de emprego e garantir o sustento das suas famílias. Reiteramos a luta conjunta de todos e valorizamos os esforços do passado que atuaram também na tentativa de buscar uma solução para este problema e deram a sua contribuição.

E provamos mais uma vez que a união de esforços republicanos de agentes públicos atentos às necessidades da população, atuando sem vaidade e principalmente sem interesses que não os públicos e coletivos, fazem a diferença para melhor na vida de uma cidade e na vida das pessoas.

Amilton Filho é advogado e deputado estadual pelo Solidariedade. Escreve todas às quartas-feiras, excepcionalmente nesta quinta. Siga-o no Instagram.

As ideias e opiniões expressas no artigo são de exclusiva responsabilidade do autor, não refletindo, necessariamente, as visões do Portal 6.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade