PublicidadePublicidade

O que já se sabe sobre o helicóptero que fez pouso forçado em terreno de Goiânia

Além de não ter permissão para voo, órgãos investigam outros tipos de condutas irregularidades

Karina Ribeiro -
Helicóptero que fez pouso forçado é suspeito de irregularidades. (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil (PC), o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes (Cenipa) e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), investigam irregularidades sobre o helicóptero que fez um pouso forçado na tarde dessa quarta-feira (13).

O pouso foi realizado em um terreno próximo a um condomínio fechado e a suspeita é de que estaria carregando combustível de aviação de forma irregular.

Isso porque um morador da região informou à polícia que tanto o piloto quanto o passageiro teriam pedido para que ele guardasse galões contendo o produto na própria casa.

PublicidadePublicidade

De acordo com as investigações, havia cerca de 250 litros de combustível para aviação armazenados dentro da aeronave.

Após o pouso forçado, os tripulantes pediram ao homem que guardasse esse material.

Entretanto, é preciso ter um certificado especial para transportar combustível dentro de aeronaves.

Além disso, o piloto também precisa ter habilitação específica para esse tipo de conduta.

A defesa dos tripulantes informou ao G1 apenas que eles decolaram do aeródromo às margens da GO – 070 e faziam um pouso teste.

Em função das suspeitas de irregularidades, a Anac informou que ‘acionou os órgãos competentes para averiguar possíveis irregularidades no campo cível e criminal’.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade