Criança está internada na UPA Pediátrica com intoxicação após farmácia dispensar remédio errado

Estabelecimento alega que atendente se confundiu devido à inelegibilidade da letra da médica na receita escrita à mão

Caio Henrique -
Criança precisou voltar à UPA Pediátrica após confusão com medicamento da receita. (Foto de uso exclusivo do Portal 6)

A ilegibilidade na receita de um medicamento acabou gerando uma série de confusões em Anápolis.

O caso aconteceu na quarta-feira (13), depois da mãe de uma criança retornar da UPA Pediátrica, local onde a pequena foi atendida com sintomas de febre e diarreia.

Em posse do documento autorizando a compra dos remédios, a dupla se dirigiu até à BioFarma da Avenida Fernando Costa, na Vila Jaiara.

PublicidadePublicidade

Porém, os atendentes acabaram se confundindo com a letra da profissional e dispensaram um medicamento diferente da receita.

Após tomá-lo, a garota voltou a se sentir mal e precisou voltar à UPA, com um quadro de intoxicação.

O Portal 6 conversou com Wilson Ribeiro, gerente do estabelecimento, que explicou todo o episódio.

Ele detalhou que, na ocasião, vários funcionários se mobilizaram para tentar determinar de fato o que estava escrito, já que estava complicado de entender.

“Trabalho em farmácia desde os meus 12 anos, hoje tenho 48. Foi a primeira vez que a equipe passou por uma situação dessas”, explicou.

A reportagem conseguiu acesso à receita, que mostra o trecho responsável por toda a situação.

(Foto: Edição/ Portal 6)

Na listagem do terceiro e último medicamento, que era para ser “biozinco”, produto usado na complementação da alimentação infantil, foi interpretado como “neozine” que, por sua vez, age no Sistema Nervoso Central, gerando a sedação e melhora de quadros mentais em pacientes ansiosos, por exemplo.

Tanto é que uma das reclamações da garotinha após a ingestão foi o fato de se sentir bastante cansada e sonolenta.

Wilson também destacou que o fato pegou todos de surpresa e que a equipe se encontra bastante abalada, principalmente a atendente que dialisou a venda.

“Estamos todos muito tristes e a nossa única preocupação agora é com o bem-estar dela, para que possa estar melhor o mais rápido possível”.

“Como eu já disse ao pai dela, que veio aqui conversar, estamos dispostos a ajudar com o que for necessário, 100% do tempo”, acrescentou.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.