PublicidadePublicidade

Homem engole celular e passa seis meses com o aparelho no estômago

Ele foi levado com urgência para o hospital e foi descoberto que não era a primeira vez que fazia isso

Gabriella Licia -
Celular removido do intestino do presidiário (Sky News Arabia)

Um presidiário precisou ser encaminhado ao Hospital Universitário de Aswan, localizado no Egito, após ingerir um aparelho telefônico há seis meses atrás.

Mohamed Ismail Mohamed confessou que preferiu engolir o celular do que entregar aos agentes penitenciários e ser acusado por um novo crime.

Acontece que a ação não saiu como o esperado. Ele imaginava que poderia evacuar o objeto nos próximos dias, mas se passaram 6 meses e o telefone não foi expelido.

O detento foi levado com urgência para o hospital, após se queixar de muitas dores na região da barriga, em razão da inflamação causada no intestino e, por pouco, não perdeu parte do órgão.

Ele ainda alegou que não foi a primeira vez que precisou engolir um aparelho.

Tempos antes, ele enfiou um outro celular na garanta e, dias depois, o liberou pelas fezes, sem ser descoberto.

A cirurgia foi simples e, segundo os médicos, o maior atenuante para a saúde do egípcio foi ele ter coberto o celular com papel alumínio.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.