Juiz toma séria decisão contra “amigos” suspeitos de matarem jovem em Goiânia

Crime chocou estado e teria sido cometido porque uma das envolvidas queria descobrir se era psicopata

Pedro Hara -
(Foto: Reprodução / Eliana Laureano)

Três dos acusados de matar a jovem Ariane Bárbara, de 18 anos, se tornaram réus pelo homicídio cometido em agosto deste ano. A decisão foi proferida pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara.

A prisão temporária foi convertida em preventiva e, segundo a deliberação do magistrado, as defesas têm 10 dias para se pronunciarem.

Os réus são: Enzo Jacomini Carneiro Matos, de 18 anos, que usa o pronome social de Freya, Raíssa Nunes Borges, de 19 anos, e Jeferson Cavalcante Rodrigues, de 22 anos.

PublicidadePublicidade

Além dos três, uma menor de 16 anos foi apreendida suspeita de ajudar no homicídio. Porém, por ser menor de idade, o processo está correndo na Vara da Infância.

Uma das acusadas, Raíssa disse que queria descobrir se era psicopata e por conta disso deveria matar alguém para avaliar a própria reação após o crime.

Ariane foi morta pelos “amigos” após ser convidada pelos mesmos para lanchar. Relembre o caso aqui.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.