Bélgica detecta primeiro caso de nova variante da Covid-19 na Europa

OMS destacou que a B.1.1.529 é a variante mais "significante" detectada até agora e tem alto potencial de propagação

Folhapress -
(Foto: Divulgação)

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O governo da Bélgica anunciou nesta sexta-feira (26) o primeiro caso na Europa da nova variante do coronavírus detectada na África do Sul, em uma pessoa não vacinada que viajou ao exterior.

“Temos um caso confirmado da variante. Trata-se de alguém que veio do exterior e testou positivo em 22 de novembro e não estava vacinado”, afirmou o ministro da Saúde belga, Frank Vandenbroucke.

O virologista belga Mark Van Ranst escreveu no Twitter que a pessoa, que não havia sido infectada pelo vírus até agora, voltou do Egito em 11 de novembro. “Temos que repetir que é uma variante suspeita, não sabemos se é uma variante muito perigosa”, disse Vandenbroucke, apesar de ter mencionado que alguns países europeus estão fechando as portas para viajantes procedentes de vários Estados do sul da África por “precaução”.

“Precaução total, mas sem pânico”, disse, antes de informar que o grupo belga de avaliação de riscos de Covid-19 está analisando a situação.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), a B.1.1.529 é a variante mais “significante” detectada até agora e tem alto potencial de propagação.

A variante tem uma proteína de espigão diferente daquela do coronavírus original, na qual se baseiam as vacinas contra covid-19. Isso aumenta a preocupação de que a B.1.1.529 possa “escapar” da proteção dos imunizantes.

Segundo a Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido, a cepa também foi identificada em Botswana e Hong Kong. Ainda nesta sexta, os especialistas da OMS se reúnem para discutir a nova variante, e definir um nome, mas a agência adiantou que demorará “várias semanas” para entender melhor o impacto da cepa e determinar sua virulência.

Autoridades globais reagiram com alarme à nova variante. União Europeia e Reino Unido anunciaram controles de fronteira mais rigorosos enquanto cientistas tentam determinar se a mutação é resistente a vacinas. A Índia também proibirá voos da África do Sul e de países vizinhos.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.