Goiás confirma os dois primeiros casos da variante sul-africana Ômicron

São duas mulheres que tiveram contato com missionários que chegaram de um país africano

Karina Ribeiro -
Campanha de vacinacão contra a Covid-19. (Foto: Bruno Velasco/Secom)

O estado de Goiás confirma os dois primeiros casos da variante sul-africana Ômicron.

A cepa foi identificada em duas mulheres, uma de 46 anos e uma de 20, moradoras Aparecida de Goiânia, que tiveram contato com missionários que tinham chegado de Luanda, capital da Angola.

As informações foram repassadas na manhã deste domingo (1d2), pelo prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha (sem partido), em uma live no instagram.

Segundo o prefeito, elas estão isoladas e apresentam sintomas leves. “Estamos fazendo um programa de seqüenciamento genético entre os maiores do País. Quase 50% dos testes positivos fazemos o seqüenciamento e, por isso, conseguimos detectar a variante delta, por exemplo, até a frente do estado”, diz.

Ele relata que um casal de missionários desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos no último dia 03 e foram testados, com resultado negativo. “Eles tiveram outras cidades e, inclusive, em Aparecida de Goiânia e decidimos fazer o sequenciamento genético com essas duas mulheres que tiveram contato com o casal e deram positivo para Covid-19. Ao fazer o sequenciamento, que deu positivo Ômicron”, diz.

Ele afirma que não é motivo para a população entrar em pânico, já que é mais leve, embora tenha maior capacidade de transmissão. Por isso, reforça o necessidade da população em completar o ciclo vacinal e também a dose de reforço.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.