O que já se sabe sobre o assassinato a facadas no Posto Presidente

Autor confesso do crime prestou depoimento espontaneamente e pretendia voltar para o Maranhão

Karina Ribeiro -
Juliano da Silva Euzébio, de 35 anos, assassinado durante festa de confraternização. (Foto: Reprodução Redes Sociais)

O caminhoneiro Francisco da Silva, que confessou ter matado Juliano da Silva Euzébio, de 35 anos, durante uma festa de confraternização de uma empresa na noite do último sábado (11), está preso preventivamente no Centro de Inserção Social Monsenhor Luiz Ilc, a cadeia pública de Anápolis.

O curioso é que a prisão dele ocorreu não pelo homicídio em si, mas  por embriaguez ao volante.

Segundo o delegado plantonista, Cleiton Lobo, o autor do crime se apresentou espontaneamente na Central de Flagrantes da Polícia Civil logo após o crime.

“Sendo assim, não houve prisão em flagrante. Ele foi ouvido, relatou o que houve e o liberamos”, explicou ao Portal 6.

Entretanto, como ele havia ingerido álcool por horas consecutivas e foi até à delegacia dirigindo o próprio carro, a Polícia Militar (PM) fez uma nova abordagem e o teste de bafômetro acusou 0,35 miligramas de álcool por litro de ar expelido– acima do que permite a legislação.

Por isso, Francisco foi preso preventivamente.

“Ele disse que voltaria para o Maranhão e, neste caso, neguei a fiança por uma questão de ordem pública”, detalhou Cleiton Lobo.

Conforme o delegado, as investigações do caso devem avançar ao longo da semana e serão conduzidas pela Grupo de Investigação de Homicídio (GIH).

O crime

À Polícia Civil, o caminhoneiro afirmou que a discussão começou com uma pessoa que estava próximo à vítima, no pátio do Posto Presidente. “Mas Juliano acabou interferindo”, relatou.

O homem contou ainda que quando estava indo para o carro, os dois se aproximaram e o agrediu com socos. Neste momento, ele pegou uma faca que estava na cintura e desferiu o golpe na região do tórax de Juliano.

A ocorrência foi registrada inicialmente como tentativa de homicídio e posteriormente alterada quando Francisco já estava prestando depoimento e chegou a informação de que a vítima teria evoluído para óbito.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.