O que ainda falta para o Serra Dourada voltar a receber partidas de futebol

Maior estádio de Goiás não recebe jogos oficiais há dois anos e isso está ocorrendo por causa de quatro problemas

Caio Henrique -
Estádio não recebe uma partida oficial desde dezembro de 2019. (Foto: Letícia Coqueiro)

A data 08 de dezembro de 2019 marcou o último dia em que o torcedor goiano – ou qualquer torcedor, na verdade – pisou no estádio Serra Dourada para acompanhar uma partida oficial de futebol.

Desde então, a pandemia da Covid-19, a preferência por estádios próprios e a necessidade urgente de reformas na estrutura fizeram com que a “maior casa” do esporte estadual entrasse no esquecimento e desuso.

Porém, mobilizações já ocorrem nos bastidores para possibilitar o retorno das partidas, que se ausentaram do local por mais de dois anos.

As esperanças haviam sido acesas no começo do mês de dezembro, quando o governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou um investimento de R$ 9 milhões para a reforma do estádio, com foco na reformulação dos banheiros e iluminação.

Porém, a história ganhou novos capítulos e, agora, depende de outros fatores para finalmente ganhar um desfecho.

Isso porque a retomada só será possível caso a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), responsável pelo gerenciamento do Serra Dourada, cumpra com as exigências de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que será firmado junto ao Ministério Público de Goiás (MP-GO).

Segundo O Popular, o documento deve ser assinado em meados de janeiro, com o objetivo de garantir a realização de todas as reformas e adaptações necessárias.

As maiores pendências, no momento, são os 36 banheiros – que não atendem as exigências mínimas de segurança e infraestrutura – e também o sistema de proteção contra descargas elétricas.

Para ganhar a permissão de realização das partidas, e também de recebimento do público, o estádio precisa estar regularizado nos quatro laudos existentes: da Vigilância Sanitária, dos Bombeiros, da Polícia Militar e da Engenharia.

O MP trabalha com a expectativa de concluir, até o início de janeiro de 2022, o processo de licitação e escolha da empresa responsável pela reforma, a fim de garantir a finalização do processo até o meio do ano – ainda em tempo de receber jogos dos maiores campeonatos nacionais do esporte.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.