Tradicionais, Umada e Comepe terão formato “especial” em 2022 para evitar novos casos de Covid-19

Portal 6 conversou com a organização dos dois eventos, que há décadas ocorrem em Anápolis no período do Carnaval

Caio Henrique -
Comemorações das Assembleias são muito populares entre os fiéis durante o feriado de Carnaval. (Foto: Divulgação)

O Carnaval é amplamente reconhecido pelas grandes mobilizações e festanças pelas ruas de todo o Brasil.

Porém, aquela imagem geral dos bloquinhos, bastante música, dança, curtição e as pessoas vestidas e decoradas a rigor não representa a totalidade das comemorações do feriado.

Especialmente em Anápolis, onde reside uma das maiores comunidades evangélicas do país.

Tanto é que as tradicionais comemorações da Umada, promovida pela Catedral Madureira, e da Comepe, sediada pela Assembleia de Deus Ministério Anápolis, geram uma baita repercussão no município durante o mesmo período.

Os cultos especiais e contínuos durante o Carnaval são quase que uma obrigação em grande parte das agendas cristãs de todo o estado.

As últimas edições, entretanto, sofreram com a pandemia da Covid-19, tendo que realizar as cerimônias de maneira remota – devido aos altos índices de contaminação durante as respectivas épocas.

Atualmente em um cenário mais brando, ainda que de cautela e bastante restrição, 2022 promete ser o retorno das atividades presenciais dentro das festas religiosas do feriado.

Algumas medidas, porém, ainda serão aplicadas para garantir uma experiência mais segura para os presentes.

Foi o que explicou o pastor Eberson Diniz em entrevista ao Portal 6, por exemplo.

Comepe

Ele, que é o organizador da comemoração, destacou que a edição deste ano contará com um público limitado, justamente por conta da presença do vírus.

“Inicialmente, abrimos inscrição para apenas 25% da lotação total da igreja. Mas ainda aguardamos um parecer municipal, algum possível novo decreto, para confirmar de vez as medidas”, explicou.

Presença de álcool em gel em toda a dependência e obrigatoriedade de uso da máscara foram outras condições citadas pelo pastor.

Uma outra novidade da festa será a quantidade de dias de celebração, um pouco menor que o usual. Sendo assim, serão ministrados cultos em quatro noites e três manhãs, entre os dias 26 de fevereiro e 1º de março.

Segundo Eberson, é aguardada uma programação de peso, com uma lista de convidados muito especiais dentro do ramo, que ainda será confirmada pela organização através das redes sociais.

As inscrições devem ser realizadas através do próprio site da Comepe.

Umada

De forma semelhante, a festa da Catedral Madureira terá o retorno presencial, mas também com medidas especiais de restrição por conta da pandemia.

“Estaremos comemorando 50 anos de congresso. A expectativa era fazer algo bem maior, como era antes, mas a situação, infelizmente, ainda não permite”, destacou Samuel Carvalho, membro da secretaria e coordenação do evento.

Segundo ele, a liberação máxima de ingressos estará condicionada ao decreto vigente na data de realização da Umada, programada para se estender nas datas clássicas de Carnaval: de 25 de fevereiro a 1º de março.

Medidor de temperatura na entrada, álcool em gel, distanciamento no templo e ausência de serviço de comida serão algumas das condições implementadas para garantir a segurança dos fiéis.

“Todos nossos eventos na pandemia foram um sucesso e a Umada não será nada diferente. Seguindo todas as exigências e protocolos, tem tudo para ser ainda melhor”, almejou.

O destaque da grade de convidados especiais fica por conta de Jessé Aguiar, nacionalmente conhecido pela música “Alívio”, e também a artista Valesca Mayssa, intérprete de “Árvore Cortada”.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.