É assustadora a quantidade de criadouros de mosquitos da dengue já descobertos em Goiânia

Capital de Goiás lidera o ranking de cidades no país com o maior número de casos confirmados

Gabriella Pinheiro -
Dengue ainda é problema sério em Goiás (Foto: Dirceu Portugal/Fotoarena/Folhapress)

As frequentes visitas de inspeção dos auditores sanitários em residências de Goiânia, revelam um espantoso aumento nos focos de dengue.

Só neste ano, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), 21.404 criadouros de mosquito foram eliminados pelos Agentes Comunitários de Endemias (ACEs) no município.

Segundo o Ministério da Saúde, o município lidera o ranking de cidades com mais casos de dengue no Brasil. Em comparação a 2020, o número de registros da doença teve uma alta de 72%.

Apenas no primeiro trimestre de 2022, a capital teve 19.898 ocorrências da enfermidade contra 11.482 registradas durante todo o ano de 2020.

Segundo o gerente de Controle de Vetores da Diretoria de Vigilância em Zoonoses, Izaias de Araújo Ferreira, as visitas servem para inspecionar, identificar, eliminar ou tratar possíveis focos de contaminação existentes.

“Nossos agentes também conversam com os moradores, orientam sobre como devem ser suas condutas para evitar a proliferação do mosquito e esclarecem sobre a doença”, enfatiza

Outra ação reforçada no combate, foi a abertura de casas abandonadas mediante a autorização judicial. Em 116 imóveis visitados neste ano, 57,7% apresentaram focos do Aedes.

“A prefeitura só busca a ajuda judicial depois de visitar o local e não encontrar proprietários ou qualquer outro responsável. É uma medida extrema, mas de grande importância, pois já virou rotina encontrar recipientes cheios de água e larvas nesses imóveis fechados”, afirma o diretor de Vigilância em Zoonoses, Murilo Reis.

Para ajudar no combate contra a doença, a Prefeitura de Goiânia disponibiliza a efetuação de denúncias por meio de fotos e vídeos no aplicativo “Goiânia Contra Dengue”. Só nos últimos três meses, já foram atendidas 1.816 denúncias na plataforma.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade