“Não queria usufruir algo que não era meu”, diz advogada anapolina que recebeu PIX de R$ 100 mil por engano

Transação errada não foi percebida por empresa e, por fim, funcionário fez questão de demonstrar gratidão pela ação da profissional

Lucas Tavares -
Jéssica Martins Cortes, advogada, de 28 anos. (Foto: Arquivo Pessoal)

A cada dia que passa o mundo fica mais digitalizado, e com os bancos não foi diferente. Mas ter tudo na ponta dos dedos requer ainda mais atenção.

O fato é que estão cada vez mais recorrentes os casos de transferências de alto valor que foram repassadas de forma incorreta, ou para pessoas erradas.

Isso aconteceu recentemente em Anápolis, com a advogada Jéssica Martins Cortes, de 28 anos, que recebeu por engano um PIX no valor de R$ 100 mil de uma seguradora.

Ela já tinha contato com a empresa por conta de um processo judicial, no qual a cliente deveria receber a quantia de R$ 14 mil.

Porém, no dia 04 de março, numa sexta-feira à tarde, Jéssica percebeu que o valor era muito maior do que o esperado.

“Eu assustei! Abri o aplicativo para ver se realmente era isso, e era. Eu tinha uma viagem programada, fui viajar, cheguei na quarta-feira e ninguém tinha entrado em contato”, disse ao Portal 6.

Neste mesmo dia, mais R$ 1,4 mil caíram na conta dela, partindo do mesmo remetente, foi quando a advogada percebeu que a empresa não tinha identificado o erro.

“Depois que entrei em contato eu tive que enviar um e-mail falando a data, o valor, qual processo era, para eles identificarem o depósito”, afirmou.

Após a confusão, Jéssica conseguiu devolver R$ 87,4 mil, ficando com o restante referente ao acordo pré-estabelecido entre as partes.

De acordo com a advogada, após a devolução um representante da empresa ligou para ela agradecendo. “Não era meu, não queria usufruir algo que não era meu”, concluiu.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.