Goiânia decreta situação de emergência após aumento elevado de casos graves e mortes por dengue

Documento terá validade de seis meses e deve facilitar aquisição de insumos, além de possibilitar contratação de funcionários temporários

Augusto Araújo -
Eliminação de criadouros do mosquito Aedes Aegypt é uma das ações para combater dengue. (Foto: Divulgação/SMS Goiânia).

A Prefeitura de Goiânia decretou situação de emergência em saúde pública, devido a um “elevado número de casos graves e aumento de óbitos” de dengue no município.

O documento será válido por 180 dias. Com a aprovação do texto, deverão ser ampliadas as  ações preventivas e de combate ao mosquisto Aedes aegypti.

Além disso, será facilitada a aquisição de insumos e materiais e será permitida a contratação de funcionários temporários para auxiliar no atendimento à população durante este período.

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Goiânia acumula mais de 28,9 mil casos notificados da doença em 2022. No ano passado, somando todos os meses, o número de ocorrências foi de 11,7 mil.

Há também uma preocupação no município em relação à gravidade da doença. Em 2021, foram confirmados 12 casos de dengue grave (DG), 273 casos com sinais de alarme.

Além disso, cinco óbitos foram confirmados e existem duas mortes ainda sob investigação.

Já nos primeiros quatro meses de 2022, foram 55 ocorrências de DG, 669 episódios com sinais de alarme, sete falecimentos confirmados e outras 22 suspeitas que aguardam investigação.

A SMS ainda orientou a população para que evite o descarte de lixo em lugares irregulares e eliminar potenciais criadouros de dengue – recipientes que podem acumular água, como pneus, caixas d’água e reservatórios destampados.

Além disso, a pasta apontou que deve ser notificada qualquer ocorrência em relação à criadouros de
mosquitos para o departamento de zoonoses, através dos telefones: 3524-3125; 156 (atende 24h);
3524-3131; 3524-3129 ou o aplicativo “Goiânia contra o Aedes”.

Para ler a íntegra do decreto, clique aqui.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade