Casos de Chikungunya em Goiás aumentaram mais de 1200% neste ano

Doença também é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, causador da dengue

Augusto Araújo -
Chikungunya tem aumento expressivo de casos de 2021 para 2022. (Foto: Reprodução)

Embora ande meio “esquecida” nos últimos tempos, a Chikungunya ainda é uma doença que a população goiana deve se manter atenta. Isso porque, desde o começo da pandemia, o número de casos cresceu de forma alarmante.

Conforme os dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Goiás registrou 2.246 notificações da enfermidade apenas nas 15 primeiras semanas de 2022.

Esse índice já é 731% maior do que o total contabilizado em 2019, que teve apenas 270 casos notificados ao longo de todo o ano.

A porcentagem é ainda mais preocupante se considerar os registros no mesmo período em 2021. Nas mesmas 15 semanas iniciais, foram apenas 169 ocorrências, número 1.228% maior.

No entanto, o que pode ser destacado de positivo é que, mesmo com esse crescimento significante, o estado de Goiás ainda não registrou óbitos pela doença em 2022.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.