Em Anápolis, crianças são agredidas na fila de doação de marmitas e voltam para casa chorando

Mãe das vítimas foi tirar satisfação e acabou recebendo tijoladas. Presa, suspeita teve convulsão

Da Redação -
Fragmento do tijolo utilizado para atacar a mãe das crianças (Foto: Reprodução)

Uma confusão tomou conta das ruas do bairro Recanto do Sol, na região Nordeste de Anápolis, nesta terça-feira (03). Enquanto buscavam marmitas provenientes de doação, duas crianças foram agredidas por uma mulher que estava embriagada.

Dois irmãos, sendo uma menina de 12 um garoto de 07 anos, foram até uma casa de apoio buscar alimentos. Ao chegarem no local, começaram a ser atacados por uma pessoa que deferiu empurrões e tapas.

Assustadas, as crianças voltaram chorando bastante para casa e relataram tudo para a mãe, inclusive o nome de quem as agrediu.

Indignada com a situação, a responsável foi até a casa de apoio encontrar com a suspeita e tirar satisfação. Porém, ao chegar até o local não a encontrou. No entanto, quando voltou para casa, se deparou com a indivídua e começou a perguntar o motivo do ataque nos filhos.

Ao ser questionada, a mulher começou a ameaçar a vida da mãe e das crianças e ordenar que saíssem de perto dela. Em um ato de revolta, a agressora começou a jogar tijolos. A vítima conseguiu desviar e não se feriu.

A Polícia Militar (PM) foi chamada e a mãe passou o endereço da pessoa que tentou as agressões. Quando os policiais chegaram na residência, foram tratados com rispidez e chamados de “cachorros do Governo” pela suspeita.

Os PMs precisaram algemá-la devido o estado de agitação. Os agentes militares seguiram para a casa de apoio para conversar com testemunhas e perceberam que a mulher se contorcia. Foi constatado que ela começou a ter uma convulsão e precisou ser encaminhada imediatamente para o posto de saúde.

Ao chegarem na unidade, a situação foi controlada pelos médicos e a suspeita recebeu alta logo em seguida.

A agressora e as crianças foram levadas ao Instituto Médico Legal (IML) para realizarem exames de corpo de delito. Posteriormente, na Central de Flagrantes, a mulher foi autuada por lesão corporal, desacato e ameaça.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.