“Não sou bandida”, diz mulher ao ser presa por aplicar golpe do Pix em várias lojas de Anápolis

Ação ocorria desde setembro do ano passado, com o mesmo modus operandi

Augusto Sobrinho -
Ação ocorreu na casa da acusada no Residencial Porto Rico, na Vila São Joaquim. (Foto: Divulgação)

Após causar um prejuízo de mais de R$ 4 mil em diversas lojas de Anápolis, uma mulher foi presa em flagrante, nesta quinta-feira (05), pela Polícia Civil, suspeita de aplicar golpes de falso Pix.

Durante a ação, que ocorreu na casa da investigada no Residencial Porto Rico, condomínio da Vila São Joaquim, ela pediu para realizar uma ligação alegando que “não é uma bandida”.

De acordo com a corporação, a suspeita comprava os itens dos comércios e, na hora de pagar, realizava o agendamento do pagamento no aplicativo e mostrava o comprovante aos lojistas.

Entretanto, quando chegava a data marcada, a mulher cancelava e não quitava a dívida. As ações ocorriam desde setembro do ano passado, com o mesmo modus operandi.

“Ela aplicava o golpe, fazendo o agendamento do Pix e depois não cumpria o pagamento. O comerciante visualizava o comprovante e achava que era pagamento a vista e entregava a mercadoria”, disse o delegado Daniel Nunes ao Mais Goiás.

Veja o momento:

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade