Mensagem no WhatsApp faz alunos da Unip de Goiânia temerem massacre

Estudante foi suspenso da faculdade por ter provocado pânico entre os estudantes da instituição

Gabriella Pinheiro -
Fachada universidade Unip, em Goiânia. (Foto: Google Street View)

Uma mensagem enviada por um aluno do 1° período do curso de Ciência da Computação, da Universidade Paulista (Unip),  localizada na BR-153, em Goiânia, assustou os estudantes da instituição na última sexta-feira (13).

Tudo começou após o rapaz enviar uma pergunta em um grupo do WhatsApp dando a entender que poderia cometer um crime dentro da unidade de ensino.

“Se vocês fizessem um massacre, quem vocês poupariam da nossa sala?”, questionou.

Assustados com a indagação, alguns dos colegas de classe buscaram entender o motivo da pergunta quando foram surpreendidos com a resposta do autor.

“Eu queria ver a reação das pessoas diante de um tabu (a morte)”, disse.

Com medo e sem saberem a real intenção do estudante, os acadêmicos expuseram a situação ao coordenador do curso, que denunciou a situação para à Polícia Civil (PC).

Após a repercussão negativa, a Polícia Civil (PC) convocou o rapaz para prestar depoimento.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Anderson Pimentel, o estudante se mostrou arrependido pela atitude e garantiu que não tinha a intenção de assustar ninguém.

“Nós entendemos que não se tratou de uma ameaça e muito menos de um ato terrorista. Assim, foi lavrado no artigo 41° da Lei das Contravenções Penais (LCP ) e o responsável assinou Termo de Circunstanciado de Ocorrência (TCO)”, explicou o investigador.

Até o fechamento desta matéria, a Unip Campus Flamboyant não havia se posicionado publicamente sobre o caso. No entanto, foi possível apurar que o estudante foi suspenso das aulas.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade

+ Notícias