Alunos têm celulares confiscados em Anápolis e escola revela motivo de decisão tão radical

Justificativa foi enviada ao Portal 6 pela Semed, que salientou que medida é ação isolada da gestão da unidade

Isabella Valverde -
O caso aconteceu na Escola Municipal Pedro Ludovico Teixeira. (Foto: Reprodução/ Google Maps)

Desde o início da semana, pais e adolescentes da região Norte de Anápolis foram surpreendidos com a decisão de uma escola de “confiscar”, repentinamente, os celulares dos estudantes.

A iniciativa deixou alguns genitores preocupados e outros até revoltados. O Portal 6 apurou, inclusive, que uma mãe chegou a acionar uma advogada para saber se a situação era ou não legal.

A reclamação vinda dos pais desses alunos é de que a instituição não apenas teria tomado os aparelhos, como teriam também se recusado a devolvê-lo aos menores.

A situação, porém, passou por uma reviravolta nesta quarta-feira (18), quando todos os responsáveis foram chamados até a Escola Municipal Pedro Ludovico Teixeira para uma reunião.

Em nota ao Portal 6, a Secretaria Municipal da Educação (Semed) revelou que a medida foi tomada em decorrência de “uma situação de bullying cibernético e agressão física gravada na porta da escola”.

Na reunião, todos os esclarecimentos foram repassados aos genitores, que “concordaram em continuar a proibição do uso na escola” e pegaram de volta os smartphones dos filhos.

A Semed salientou ainda que a medida não é uma orientação geral da pasta, mas sim uma ação isolada da própria gestão da unidade.

Veja a nota na íntegra

A Direção da Escola Municipal Pedro Ludovico Teixeira informa que orienta os estudantes a não levarem celulares para as dependências da unidade. Os pais, no ato da matrícula, assinam um documento concordando com a decisão da unidade. Na segunda-feira, 16, após uma situação de bullying cibernético e agressão física gravada na porta da escola, os celulares foram solicitados pela coordenação e entregues em mãos pelos próprios estudantes.

Os pais foram convidados para uma reunião hoje, às 9h, nas dependências da escola. Após esclarecimentos das consequências do uso do celular para os estudantes, os pais concordaram em continuar a proibição do uso na escola. Todos os aparelhos foram devolvidos aos pais e responsáveis que se fizeram presentes.

A Secretaria Municipal de Educação comunica que esta não é uma orientação repassada às unidades e que é uma ação isolada da gestão da unidade.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade