Vereadora chama professoras que pedem reajuste salarial de “prostitutas vagabundas” em áudio vazado

Declaração teria ocorrido após as profissionais da Educação discordarem da proposta da Prefeitura de reajuste salarial de 10,6%

Augusto Araújo -
Vereadora Maria Aparecida da Silva (PDT), atuante no município de Santa Terezinha. (Foto: Divulgação).

Um áudio vazado da vereadora Maria Aparecida da Silva (PDT), atuante no município de Santa Terezinha, no Norte goiano, está gerando polêmica, após ela ter chamado as professoras da cidade de “prostitutas analfabetas”.

A declaração teria ocorrido após as profissionais da Educação discordarem da proposta da Prefeitura de reajuste salarial de 10,6%.

Na mensagem de voz creditada à vereadora, ela se revolta com as servidoras, após uma manifestação na Câmara Municipal contra a proposição.

“Se essas prostitutas analfabetas da educação falarem de mim… Você se lembra há cinco anos, aquele projeto que o  Marcos mandou, dando só 2% [de reajuste]? E eu mesma peguei o projeto […], levei e ele chegou a 13%.”

“Hoje foi o inverso, elas dizem que eu estou contra elas. Mas não, toda vida eu estive do lado, protegendo”, complementa no áudio.

Ao O Popular, Maria Aparecida afirmou que o áudio foi enviado à uma amiga ex-vereadora, que acabou vazando o conteúdo nas redes sociais.

A parlamentar disse estar arrependida do que disse na mensagem de voz, mas destacou que o município não tem orçamento para cumprir os 33% de reajuste salarial proposto pelo Ministério da Educação (MEC).

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Santa Terezinha (Sindterezinha) divulgou uma nota de repúdio à fala de Maria Aparecida.

“Tais declarações não correspondem à verdade […] uma vez que os professores estão trabalhando, especializando, se reinventando, usando seus próprios recursos tecnológicos para garantir a qualidade de seus serviços prestados”, afirma o comunicado.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade