Em Goiânia, Bolsonaro aponta motivo para o indulto a Daniel Silveira

Discurso foi direcionado aos membros do STF, mas presidente negou ameaça aos ministros

Gabriella Pinheiro -
Culto por ocasião da 48ª Assembleia Geral Extraordinária da Convenção Nacional das Assembleias de Deus do Ministério de Madureira – CONAMAD

Durante evento realizado nesta sexta-feira (27), na Igreja Assembleia de Deus, em Goiânia, o Presidente Jair Bolsonaro (PL), explicou o porquê de ter dado indulto ao deputado federal Daniel Silveira (PTB).

De acordo com o chefe do poder executivo, a medida foi tomada no intuito de “dar exemplo” ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Durante o discurso, Bolsonaro disse que é necessário respeitar os demais Poderes, mas que não se deve ter medo.

“Exerci meu poder para dar exemplo ao Supremo Tribunal Federal, assinando a graça. Devemos respeitar os outros Poderes, mas nunca temer. É com a força de Deus que governamos para mostrar onde podemos ir”, relatou.

O Presidente reafirmou que pode descumprir mais decisões impostas pelo STF, como é o caso do Marco Temporal, proposta que tem como objetivo ampliar o número de demarcações de terras indígenas no Brasil.

“Se isso acontecer, só tenho duas alternativas: pegar a chave da Presidência, me dirigir ao presidente do Supremo, e dizer ‘olha, administre o Brasil’, ou não cumprir”, declarou.

Apesar do tom de ameaça e das insinuações, o Presidente ressaltou que as falas não eram uma intimidação aos ministros.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade