Cachorrinha com malas e bilhete é encontrada na rua e ONG faz descoberta comovente

"Podemos ver que você fez o seu melhor", disse o porta-voz da entidade em mensagem ao antigo dono

Gabriella Licia -
Baby Girl foi resgatada por uma ONG norte-americana. (Foto: Reprodução)

Uma cadelinha foi encontrada por membros de uma Organização Não Governamental (ONG) chamada Humane Society e junto do animal havia uma mochila recheada de brinquedos e um envelope.

Na carta, havia o nome da pequena ‘Baby Girl’ e as explicações prévias sobre o motivo do abandono. Segundo o antigo tutor, ela estava muito doente.

O homem comentou sobre os custos para o tratamento terem saído altos demais, indo contra a disponibilidade dele. No entanto, o amor que sentia pelo animal era verdadeiro e adoraria que ela encontrasse um bom lar.

A doença da Baby Girl é a diabetes mellitus, também conhecida como diabetes canina, sendo necessário um monitoramento diário de glicose, dieta restrita e injeções de insulina para se manter viva.

“No total, é possível que isso custe centenas de dólares por mês, dependendo da avaliação do seu próprio veterinário e do custo dos suprimentos em sua área”, informou um porta-voz da ONG ao The Mirror.

“É evidente o quanto você a amava e podemos ver que você fez o seu melhor”, destacou o porta-voz ao antigo dono da cadela.

“Nós vemos seu amor na bolsa que você cuidadosamente e embalou com todas as coisas favoritas dela. Nós vemos seu amor na maneira como você prendeu a coleira dela para que ela não fosse atropelada por um carro”, continuou.

Nós vemos seu amor na maneira como você a colocou no meio de um bairro onde ela seria encontrada rapidamente. Nós vemos seu amor em quão feliz e saudável a Baby Girl parece”, finalizou.

A boa notícia é que Baby Girl pôde ser adotada dias após ser acolhida pela ONG e agora vive com uma nova família, que tem tratado da saúde dela.

Baby Girl sofre de diabetes, foi resgata por uma ONG e pôde ser adotada por uma família comprometida a tratar da saúde física dela. (Foto: Reprodução)

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

+ Notícias