Júri decide a favor de Johnny Depp em processo contra Amber Heard

Julgamento foi repleto de acusações mútuas e difamações, e revelou inúmeros detalhes sobre um relacionamento complexo e marcado por denúncias

Folhapress -
Johnny Depp em julgamento contra Amber Head. (Foto: Reprodução/ Twitter)

O julgamento da ação movida por Johnny Depp contra Amber Heard chegou ao fim nesta quarta (1º). Depois de quase dois meses no tribunal do condado de Fairfax, na Virgínia (EUA), a decisão do júri a favor de Depp foi unânime.

Foi considerado que Heard chamá-lo de “abusador sexual” era difamação. O plenário considerou ainda que as acusações da atriz na publicação do Washington Post eram maliciosas.

Heard compareceu ao tribunal acompanhada de seus advogados para tomar conhecimendo da decisão. Do outro lado, apenas a defesa de Depp estava presente – de acordo com a imprensa norte-americana, o artista estaria no Reino Unido cumprindo outros compromissos.

O julgamento foi repleto de acusações mútuas e difamações, e revelou inúmeros detalhes sobre um relacionamento complexo e marcado por denúncias de violência doméstica, estupro, manipulação e uso de drogas e álcool.

Apesar de a ação ter exposto momentos gravíssimos do ex-casal, ela era sobre difamação. Depp, de 58 anos, pedia US$ 50 milhões (cerca de R$ 235 milhões) por Heard, 36, ter escrito um artigo no The Washington Post, em 2018, se colocando como vítima de violência doméstica. Ela não cita o ator na publicação, mas os relatos foram rapidamente associados a ele.

Também existia uma outra ação, em que Amber pedia US$ 100 milhões (R$ 417 milhões) de indenização porque a defesa de Depp disse publicamente que as alegações dela eram falsas.

RELEMBRE OS PRINCIPAIS MOMENTOS E O QUE FOI DITO NO JULGAMENTO

A DEFESA DE HEARD

Durante todo o julgamento, os advogados de Heard usaram testemunhas para relatar o uso excessivo de álcool e drogas por parte do ator. Ele não nega isso, mas diz que nunca agrediu a ex.

Testemunhas contribuíram para apresentar um Depp raivoso, que tentava controlar a carreira dela e com quem ela se relacionava. Heard afirmou que ele a chutou nas costas no meio de um voo porque estaria com ciúmes de ela estar estrelando o filme “The Aderall Diaries” com o ator James Franco.

O ponto mais forte do julgamento, até agora, foi a acusação de que Depp estuprou a ex-companheira. Quem comentou os fatos foi a psicóloga Dawn Hudges, que ajudou no tratamento da atriz.

“Quando o sr. Depp estava bêbado ou drogado, ele a jogava na cama, rasgava sua roupa e tentava fazer sexo com ela”, disse, em referência aos relatos que a atriz fez a ela. “Houve vezes em que ele a forçou a fazer sexo oral nele quando estava com raiva dela.”

Heard descreveu ainda um ato de agressão sexual e disse ao júri que Depp inseriu uma garrafa de bebida em sua vagina e não parou mesmo quando ela estava sangrando. O incidente teria ocorrido em março de 2015 na Austrália, quando Depp estava filmando Piratas do Caribe.

Logo na primeira vez que depôs no processo, ela afirmou que brincou com uma das tatuagens de Depp antes de levar três tapas no rosto. “Você acha que é uma cadela engraçada?”, teria dito o ator. As agressões, segundo ela, passaram então a ser frequentes.

Em outro episódio mencionado pela atriz, ela relatou que Depp “procurou drogas” em seu corpo e “vasculhou em sua vagina” atrás de cocaína, acreditando que a então companheira estava escondendo a droga. Ela descreveu o incidente dizendo também que ele “rasgou um de seus vestidos favoritos” no episódio.

Ainda foram mostradas mensagens de texto em que Depp diz explicitamente que queria sua ex-mulher “morta”, em conversa com o ator britânico Paul Bettany.

“Vamos afogar Amber antes de queimá-la. Eu vou foder seu cadáver queimado para ter certeza de que ela está morta”!

“Esta é uma janela para o coração e a mente do pirata mais amado da América”, disse Benjamin Rottenborn, advogado de Heard.

Quando perguntado sobre as mensagens, Depp disse que elas foram tiradas “diretamente” de uma cena humorística do Monty Python sobre bruxas sendo queimadas e afogadas.

Heard ainda afirmou que Depp pendurou um de seus cachorros – Boo, da raça teacup york – pela janela de um carro em movimento.

“Ele estava uivando enquanto segurava o cachorro pela janela. Todo mundo no carro, eu nunca vou me esquecer, todo mundo congelou. […] Ninguém fez nada, e eu também não. Porque não queria fazer qualquer coisa que pudesse fazê-lo reagir e derrubar o cachorro”, relatou.

A DEFESA DE DEPP

Já a defesa de Depp trabalhou para minar a credibilidade da atriz. Para isso, apontaram que ela não fez a doação prometida à União Americana das Liberdades Civis dos US$ 7 milhões que Depp deu a Heard pelo acordo de separação, o que indicaria que ela não cumpre com suas palavras.

Também enfatizaram que não havia registros médicos sobre os supostos abusos contra ela e chamaram ex-companheiras do ator para reforçar que ele não é um marido ou namorado agressivo.

Depois, uma psicóloga contratada por Depp afirmou que a atriz teria transtorno de personalidade, impulsionado por um medo de abandono. A acusação apresentou áudios dela implorando para que o ator não a deixasse.

Outro ponto importante foi a apresentação, por parte de Depp, de um áudio em que Heard o desafia a falar para o mundo que é vítima de violência doméstica. “Diga ao mundo, Johnny”, disse. “Diga a eles que eu, Johnny Depp – um homem – também sou vítima de violência doméstica.”

Depp disse no seu depoimento que respondeu: “Sim, eu sou”. “Ele sofreu persistente violência verbal, física e emocional de Heard”, disse a advogada Camille Vasquez.

Também foi mostrado um trecho do diário da atriz, em que ela escreve “Desculpe, eu posso perder a cabeça. Sinto muito por ter te machucado”, referindo-se a alguma briga com Depp.

O ator citou uma vez em que a ex arremessou uma garrafa de vodca contra ele. Segundo contou, ele teria ficado em choque e usado o sangue da ferida para escrever mensagens para Heard na parede.

O ponto mais polêmico foi quando Camille Vasquez apresentou fotos de Heard tiradas 24 horas depois que Depp a teria espancado. Na versão da atriz, a violência deixou hematomas, cortes e um nariz inchado, possivelmente quebrado, mas nas fotos apresentadas no julgamento ela não parecia machucada.

Vasquez sugeriu que Heard havia manipulado a foto, mas Heard negou: “Isso está errado. Eu não as retoquei”. Um especialista em metadados analisou as fotos e disse que elas passaram por um programa de edição.

Outro ponto negativo para Heard foi o depoimento de um executivo do TMZ, um dos sites de celebridades mais respeitados do mundo, que disse que a própria atriz teria enviado um vídeo de Johnny Depp batendo nos armários da cozinha.

O site verificou o conteúdo e constatou que o vídeo estava cortado, tirando a parte final onde ela ria para a câmera.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade