É de doer o coração o áudio em que cliente humilha entregador por ser negro: “chimpanzé”

Caso está gerando revolta e Polícia Civil já atua para que o criminoso não fique impune

Gabriella Licia -
Juan Willian Penteado Carvalho sofreu injúria racial após fazer uma entrega em Artur Nogueira. (Foto: Reprodução/EPTV)

Tem repercutido no país inteiro um áudio criminoso de um homem ofendendo um motoboy pela cor e o comparando com um chimpanzé. Ele ainda afirma que odeia o trabalhador.

O caso, que ocorreu em Artur Nogueira (SP), já está sendo analisado pela Polícia Civil e o autor da mensagem foi identificado pelo nome de João Carlos.

No áudio, ele explica que, às quarta-feiras, costuma pedir marmitex de feijoada em um restaurante da cidade. No entanto, sempre que vai receber o produto, se depara com o motoboy — que odeia.

“Cara, eu vou fazer um comentário racista porque eu odeio esse cara, tinha que ser preto… Quando vem o entregador preto, cara de bandido e nariz parecendo um chimpanzé”, começou João.

O paulista se refere várias vezes ao profissional como “animal” e “desgraçado”. Ele ainda pontua que o ódio ‘deve ser recíproco’, já que o homem é ‘branco e alemão’.

“Ele não fala bom dia, ele pega e digita o código lá, o valor, e quer pegar meu cartão pra passar por aproximação. Eu falo, dá a máquina por favor”, continua.

“Eu preciso olhar, cara, pra saber o que o cara digitou, esse animal. E, assim, já aconteceu todas às vezes que ele veio aqui, todas. […] Eu odeio aquele chimpanzé, que desgraçado”, concluiu.

Agora, as autoridades paulistas estão investigando a fundo toda a situação de injúria e racismo. Como o crime não foi em flagrante, João Carlos não pôde ser preso de imediato.

Caso condenado, o autor poderá receber uma pena de até três anos por injúria racial, e até cinco anos pelo crime de racismo.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade