Empresário que divulgou vídeo de sexo e fez jovem tentar se matar em Goiás é preso na Bahia

Registro foi amplamente compartilhado em aplicativo de mensagens e em redes sociais, gerando grande repercussão na cidade da vítima

Da Redação -
Investigado responde a dois outros processos relacionados a violência doméstica e familiar contra a mulher, delito cometido contra duas outras ex-companheiras. (Foto: Reprodução)

Operação da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) e o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH), de Planaltina de Goiás, juntamente com a Polícia Civil (PC) da Bahia, prendeu um homem, 40 anos, em Salvador, na última quinta-feira (09).

O empresário é investigado por, no último dia 1º de junho, ter divulgado divulgado fotos e um vídeo íntimo em que se relacionava com uma jovem de 26 anos. O vídeo foi amplamente compartilhado em aplicativo de mensagens e em redes sociais, gerando grande repercussão na cidade de Planaltina.

Diante da exposição a que foi submetida, a jovem tentou suicídio no último fim de semana, tendo sido socorrida e hospitalizada. A PC de Goiás instaurou inquérito policial, ouviu envolvidos e realizou diversas diligências. Na sequência, representou pela prisão preventiva do investigado, que, após manifestação favorável do Ministério Público (MP), foi deferida pelo juízo da 2ª Vara Criminal de Planaltina.

Os policiais da Deam e do GIH passaram a diligenciar no intuito de prender o investigado e verificaram que ele tinha fugido para a capital baiana. Os policiais goianos mantiveram contato com as autoridades baianas e compartilharam informações que levaram à prisão do investigado.

No momento da prisão, o investigado estava, juntamente com um amigo, conduzindo um veículo de luxo (BMW) na região turística de Salvador. Além do mandado de prisão, o investigado responde a dois outros processos relacionados a violência doméstica e familiar contra a mulher, delito cometido contra duas outras ex-companheiras.

Segundo a PC, ele deverá ser indiciado pelo crime de divulgar cena de sexo sem o consentimento da vítima, com causa de aumento de pena pelo fato do agente ter mantido relação íntima de afeto. Com isso, a pena pode superar os 07 anos de prisão.

O empresário segue preso na carceragem da PC, em Salvador, à disposição da Justiça e, nos próximos dias, deverá ser recambiado para a cidade de Planaltina.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade